acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Debate

Técnicos da Petrobras detalham como será a capitalização para explorar o pré-sal

13/10/2009 | 09h31
A maior e mais complexa operação do mercado de capitais brasileiro e talvez mundial - a capitalização da Petrobras para levantar recursos necessários à exploração do pré-sal - será debatida por especialistas do setor de petróleo e do mercado de capitais na próxima quarta-feira (14), na sede da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais do Rio de Janeiro.


Seguindo a tradição de pioneirismo há quatro décadas, a APIMEC-RIO é a primeira entidade do mercado brasileiro a promover debate público sobre os impactos da operação, que pode bater recorde mundial em IPOs. Para Luiz Guilherme Dias, presidente da entidade, a operação é muito complexa, tem múltiplos efeitos na economia brasileira, afeta os investidores e merece um amplo debate.


Um dos mais respeitados especialistas brasileiros em petróleo, Armando Guedes Coelho, presidente do Conselho de Energia da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) e ex-diretor da Petrobras, e Natan Blanche, sócio da Consultoria Tendências, e um dos maiores conhecedores das contas externas do país vão discorrer sobre a exploração do pré-sal. A exploração deste filão gera oportunidades únicas para alguns setores, mas pode ser também fator de pressão sobre outros segmentos da economia nacional, como afetar o nível do câmbio.  


A operação de capitalização será detalhada pelo Gerente Coordenador de Relações com Investidores da Petrobras, Alex Fernandes, após as observações dos dois debatedores. Na avaliação de vários especialistas, a chamada de capital é uma das complexas já registradas no mercado nacional e será um marco tanto para os acionistas da empresa, quanto para o mercado mundial de capitais.


Enquanto alguns especialistas estimam que o valor do barril de petróleo a ser utilizado para a capitalização poderá atingir até US$ 10 - como mencionam técnicos oficiais - outros observam que o preço de referência deverá ser o óleo de Tupi, de pouco mais de US$ 2 por barril. De qualquer forma, o volume financeiro a ser movimentado torna a operação das maiores do mundo, em todos os tempos.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar