acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Indicadores

Serviços mostram força e crescem 13% no CE

20/02/2014 | 10h38

 

O setor de serviços, um dos principais pilares do Produto Interno Bruto (PIB) cearense, continua demonstrando força no estado. Entre janeiro e dezembro de 2013, o setor registrou um crescimento de 13% no Ceará, em comparação relação ao ano anterior. O resultado ficou bem acima da média nacional (8,5%) e foi o terceiro maior do Brasil - juntamente com Tocantins (13%) -, atrás apenas de Mato Grosso (20,4%) e do Distrito Federal (15,7%). As informações são da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Entre os destaques, está o segmento de Serviços profissionais, administrativos e complementares, no qual o estado registrou o maior crescimento do país no período: 19,8%, seguido pela Bahia (15,4%) e Distrito Federal (15,3%). O Ceará também apresentou a maior taxa de expansão no segmento Serviços prestados às famílias (17,1%). Em seguida, aparecem Goiás (14,7%) e São Paulo (12,6%).
O Ceará também apresentou alta nos demais segmentos do setor pesquisados pelo IBGE: Outros serviços (11,7%, 4º no ranking), Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (10,8%, 7º no ranking) e Serviços de informação e comunicação (5,4%, 7º no ranking).
Expansão em dezembro
Considerando dezembro de 2013, a pesquisa do IBGE mostra que o setor de serviços do Estado cresceu 7,8% em relação a igual mês do ano anterior, resultado abaixo da média nacional para o período, que foi de 8,4%.
No último mês do ano passado, o Ceará mostrou expansão em quatro dos cinco segmentos pesquisados: Serviços prestados às famílias (15,2%), Serviços profissionais, administrativos e complementares (14,5%), Outros serviços 9,7% e Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (2,7%, menor índice do País). No entanto, o Ceará apresentou a segunda maior queda do país no segmento Serviços de Informação e Comunicação: -4,1%, atrás apenas da Bahia, onde o recuo foi de 4,7%.
Avaliação nacional
Nacionalmente, os serviços já dão sinais de perda de fôlego. Como a inflação do setor é alta, a receita recuou 0,2% em termos reais no ano passado, depois de verificar uma expansão de 1,3% no ano anterior, mostraram os cálculos da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).
"A inflação foi exatamente a mesma no setor de serviços nos dois últimos anos, de 8,7%. Mas, em 2012, o setor de serviços teve crescimento real, enquanto que em 2013 teve queda", disse Fabio Bentes, economista da CNC.

O setor de serviços, um dos principais pilares do Produto Interno Bruto (PIB) cearense, continua demonstrando força no estado. Entre janeiro e dezembro de 2013, o setor registrou um crescimento de 13% no Ceará, em comparação relação ao ano anterior. O resultado ficou bem acima da média nacional (8,5%) e foi o terceiro maior do Brasil - juntamente com Tocantins (13%) -, atrás apenas de Mato Grosso (20,4%) e do Distrito Federal (15,7%). As informações são da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Entre os destaques, está o segmento de Serviços profissionais, administrativos e complementares, no qual o estado registrou o maior crescimento do país no período: 19,8%, seguido pela Bahia (15,4%) e Distrito Federal (15,3%). O Ceará também apresentou a maior taxa de expansão no segmento Serviços prestados às famílias (17,1%). Em seguida, aparecem Goiás (14,7%) e São Paulo (12,6%).

O Ceará também apresentou alta nos demais segmentos do setor pesquisados pelo IBGE: Outros serviços (11,7%, 4º no ranking), Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (10,8%, 7º no ranking) e Serviços de informação e comunicação (5,4%, 7º no ranking).


Expansão em dezembro

Considerando dezembro de 2013, a pesquisa do IBGE mostra que o setor de serviços do Estado cresceu 7,8% em relação a igual mês do ano anterior, resultado abaixo da média nacional para o período, que foi de 8,4%.

No último mês do ano passado, o Ceará mostrou expansão em quatro dos cinco segmentos pesquisados: Serviços prestados às famílias (15,2%), Serviços profissionais, administrativos e complementares (14,5%), Outros serviços 9,7% e Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (2,7%, menor índice do País). No entanto, o Ceará apresentou a segunda maior queda do país no segmento Serviços de Informação e Comunicação: -4,1%, atrás apenas da Bahia, onde o recuo foi de 4,7%.


Avaliação nacional

Nacionalmente, os serviços já dão sinais de perda de fôlego. Como a inflação do setor é alta, a receita recuou 0,2% em termos reais no ano passado, depois de verificar uma expansão de 1,3% no ano anterior, mostraram os cálculos da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

"A inflação foi exatamente a mesma no setor de serviços nos dois últimos anos, de 8,7%. Mas, em 2012, o setor de serviços teve crescimento real, enquanto que em 2013 teve queda", disse Fabio Bentes, economista da CNC.

 



Fonte: Diário do Nordeste
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar