acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia solar

Senador defende maior uso de energia solar no Brasil

19/02/2016 | 12h59

Ele citou como bom exemplo projeto de um jovem empreendedor carioca que está instalando painéis fotovoltaicos em favelas e comunidades de baixa renda no Rio de Janeiro e disse que vai propor ao governo do Distrito Federal fazer o mesmo nas localidades de Vila Estrutural e Itapoã.

Segundo o senador, o jovem administrador Henrique Drumond foi selecionado por edital para o Programa de Eficiência Energética (PEE) da Light e recebeu o aporte para iniciar o projeto no Morro Santa Marta.

— A proposta visa reduzir a conta de luz das famílias de baixa renda. Durante o dia, os painéis geram a eletricidade consumida pelas famílias; à noite, elas voltam a usar energia da rede convencional — explicou Hélio José.

O senador reclamou que o governo federal vetou uma proposta dele ao Plano Plurianual dos próximos quatro anos para investir R$ 40 bilhões em energia solar. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) financiaria indústrias, donas de casa e empresas de comércio que produzissem energia por painéis fotovoltaicos.

— Todo mundo sabe que a energia solar, com os painéis fotovoltaicos, em cinco ou sete anos se paga — lamentou o senador, defendendo a quebra do veto do governo.

Hélio José disse que o Brasil precisa sair da posição tímida de ter apenas 3 GW (gigawatts) de energia solar prevista para os próximos 5 anos, enquanto a Índia tem 80 GW e a China, 100 GW. Segundo o senador, o país precisa quebrar o que chamou de "lobby das petrolíferas e das carvoeiras".

No Distrito Federal, o senador fez uma sugestão que foi bem recebida pelo governador. A Secretaria do Meio Ambiente do governo do DF criou o Programa Brasília Solar, que tem a meta de instalar placas fotovoltaicas em prédios públicos e em escolas. Hélio José disse que vai acompanhar e defender a iniciativa.

— O Brasil não pode ficar a reboque de nações importantes, como a China, a Índia, os Estados Unidos, nessa questão da energia solar fotovoltaica. Precisamos propiciar ao nosso povo energia boa, barata, pura, limpa, não poluente — afirmou o senador.



Fonte: Agência Senado/Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar