acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Preço

Petróleo opera em alta, com riscos à oferta e tempestade no Golfo nos EUA

04/09/2018 | 09h15

O petróleo opera com ganhos nesta terça-feira, diante de preocupações sobre a oferta, sobretudo do Irã. Além disso, uma forte tempestade tropical pode virar furacão e passar pela costa do Golfo dos EUA mais tarde hoje, o que afeta o setor.

Às 7h55 (de Brasília), o petróleo WTI para outubro subia 2,18%, a US$ 71,32 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para novembro avançava 1,78%, a US$ 79,54 o barril, na ICE.

A tempestade tropical Gordon pode se tornar um furacão, no momento em que se aproxima da região da costa do Golfo dos EUA, onde deve chegar mais tarde nesta terça-feira. Isso levou produtores de petróleo a adotar medidas de precaução, interrompendo a produção em plataformas offshore na área, segundo Tamas Varga, analista da corretora PVM Oil Associates. Além disso, ele acrescenta que a Líbia passa por uma semana de violência entre milícias rivais na capital, Trípoli, o que gera maior cautela.

Por outro lado, o especialista destaca que os preços são sustentados nas últimas semanas pela questão do Irã. As exportações iranianas têm recuado num ritmo mais rápido que o previsto, com funcionários da estatal National Iranian projetando que os embarques do país recuem para cerca de 1,5 milhão de barris por dia em setembro, de 2,3 milhões em junho, segundo pessoas ligadas ao assunto. Em maio, o presidente americano, Donald Trump, retirou os EUA de um acordo internacional para conter o programa nuclear, o que abriu caminho para a volta de sanções americanas ao país persa. Essas sanções devem afetar especificamente o setor de petróleo do país a partir de novembro.

Por outro lado, o crescimento da produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) coloca um limite na alta dos preços, segundo o analista Christyan Malek, do JPMorgan.



Fonte: Dow Jones Newswires, 04/09/2018
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar