acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Pré-Sal

Petrobras assina carta de intenção para afretamento de mais um FPSO

30/10/2013 | 11h23

 

A Petrobras, BG E&P Brasil e Repsol Sinopec Brasil, anunciaram a assinatura de uma carta de intenção com a Modec Inc. e a Schahin Petróleo e Gás S.A. para o afretamento de uma plataforma do tipo FPSO (unidade que produz, armazena e transfere óleo). A unidade será destinada ao projeto de desenvolvimento da produção da área de Carioca, localizada no bloco BM-S-9 - onde a Petrobras é operadora -, no pré-sal da Bacia de Santos. O documento foi assinado por meio da afiliada Guará BV.
O projeto prevê a interligação inicial de oito poços ao FPSO, sendo quatro produtores e quatro injetores, com flexibilidade para poços adicionais. A previsão é de que a área de Carioca comece a produzir em agosto de 2016.
A plataforma terá capacidade para processar até 100 mil barris de petróleo por dia (bpd) e 5 milhões de m³/dia de gás natural. O FPSO será operado pelas empresas responsáveis pela construção e afretado ao consórcio BM-S-9 pelo período de 20 anos. A previsão é de que o FPSO de Carioca seja entregue até junho de 2016.
 
O Consórcio BM-S-9 é operado pela Petrobras (45%), em parceria com a BG E&P Brasil Ltda. (30%) e a  Repsol Sinopec Brasil S.A. (25%).

A Petrobras, BG E&P Brasil e Repsol Sinopec Brasil, anunciaram a assinatura de uma carta de intenção com a Modec Inc. e a Schahin Petróleo e Gás S.A. para o afretamento de uma plataforma do tipo FPSO (unidade que produz, armazena e transfere óleo). A unidade será destinada ao projeto de desenvolvimento da produção da área de Carioca, localizada no bloco BM-S-9 - onde a Petrobras é operadora -, no pré-sal da Bacia de Santos.

O documento, segundo a Petrobras, foi assinado por meio de sua afiliada Guará BV.

O projeto prevê a interligação inicial de oito poços ao FPSO, sendo quatro produtores e quatro injetores, com flexibilidade para poços adicionais. A previsão é de que a área de Carioca comece a produzir em agosto de 2016.

A plataforma terá capacidade para processar até 100 mil barris de petróleo por dia (bpd) e 5 milhões de m³/dia de gás natural. O FPSO será operado pelas empresas responsáveis pela construção e afretado ao consórcio BM-S-9 pelo período de 20 anos. A previsão é de que o FPSO de Carioca seja entregue até junho de 2016. O Consórcio BM-S-9 é operado pela Petrobras (45%), em parceria com a BG E&P Brasil Ltda. (30%) e a  Repsol Sinopec Brasil S.A. (25%).



Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar