acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Travessia fluvial

Peças para fábrica de fertilizantes da Petrobras seguem para MS

30/07/2014 | 16h31
Peças para fábrica de fertilizantes da Petrobras seguem para MS
Ascom Itaipu Binacional Ascom Itaipu Binacional

 

Após um ano de trabalho, finalmente serão transportadas as 13 peças gigantes,    fabricadas na China, que serão utilizadas na construção de uma fábrica de fertilizantes agrícolas da Petrobras, localizada na cidade de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul. 
As duas últimas peças seguirão viagem ainda esta semana pelo reservatório da Itaipu até alcançar o destino final. A travessia fluvial demora oito dias, em média.
A maior das duas peças é a absorvedora de CO2, com 52,1 m de comprimento e 493 toneladas. O vaso de separação de gás é uma peça menor, com 148 toneladas, mas mais larga, com 6,95 m. 
Para garantir que as peças passassem com segurança, foi necessário que Furnas desativasse a energia das torres de transmissão durante algumas horas neste fim de semana.
Para que a balsa com as peças possa transpor o canal de navegação de Guaíra, em especial a ponte Ayrton Senna, é preciso que o reservatório esteja na cota 219,30. Até que este nível seja atingido, as peças aguardam na rampa, localizada no bairro Três Lagoas, em Foz do Iguaçu.
A logística do transporte exigiu um investimento de U$ 1,5 milhão para a construção da rampa de acesso, na foz do Rio Bela Vista, construída pela Petrobras e o consórcio CTM, responsável pela construção da fábrica de fertilizantes. 
Com a conclusão da travessia das peças, o trabalho da equipe é recompor as intervenções feitas na malha viária, com ajuda do Foztrans, Guarda Municipal e Marinha, retirar as estruturas montadas para o transporte e fazer a limpeza final.

Após um ano de trabalho, finalmente serão transportadas as 13 peças gigantes, fabricadas na China, que serão utilizadas na construção de uma fábrica de fertilizantes agrícolas da Petrobras, localizada na cidade de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul. 

As duas últimas peças seguirão viagem ainda esta semana pelo reservatório da Itaipu até alcançar o destino final, que deverá levar oito dias.

A maior das duas peças é a absorvedora de CO2, com 52,1 m de comprimento e 493 toneladas. O vaso de separação de gás é uma peça menor, com 148 toneladas, mais larga, com 6,95 m. 

Para garantir que as peças passassem com segurança, foi necessário que Furnas desativasse a energia das torres de transmissão durante algumas horas neste fim de semana.

Para que a balsa com as peças possa transpor o canal de navegação de Guaíra, em especial a ponte Ayrton Senna, é preciso que o reservatório atinja a cota de 219,30. Até que este nível seja atingido, as peças aguardam na rampa, localizada no bairro Três Lagoas, em Foz do Iguaçu.

A logística do transporte exigiu um investimento de U$ 1,5 milhão para a construção da rampa de acesso, na foz do Rio Bela Vista, construída pela Petrobras e o consórcio CTM, responsável pela construção da fábrica de fertilizantes. 

Com a conclusão da travessia das peças, o trabalho da equipe é recompor as intervenções feitas na malha viária, com ajuda do Foztrans, Guarda Municipal e Marinha, retirar as estruturas montadas para o transporte e fazer a limpeza final.



Fonte: Revista TN Petróleo, redação com assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar