acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Internacional

PDVSA mostra as cartas

06/07/2010 | 10h49

Na quarta-feira passada, uma missão de venezuelanos entregou ao presidente do BNDES, Luciano Coutinho, as garantias bancárias para que a estatal PDVSA assuma 40% do financiamento que a Petrobras tomou para construir a refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. O BNDES aprovou, um ano atrás, cerca de R$10 bilhões para a Petrobras - R$1 bilhão já teria sido desembolsado. A ideia era que a venezuelana assumisse sua parte, mas faltavam as garantias, o que a estatal de Chávez agora afirma ter apresentado. O próximo passo é o trâmite dos documentos no banco. O BNDES diz que não houve qualquer assinatura sobre a divisão do financiamento.

 

Estiveram com Coutinho, na sede do BNDES, no Rio, o vice-presidente da PDVSA, Asdrubal Chávez (primo do chefe de Estado), a presidente do Bandes (o BNDES venezuelano), Edmée Betancourt, e o diretor-executivo da PDVSA Brasil, Sérgio Tovar. Para a analista Mônica Araújo, da corretora Ativa, é uma boa notícia que a Petrobras não tenha que arcar com a parte de seus parceiros em um momento em que a estatal brasileira está no limite de seu endividamento e precisa se concentrar em seus próprios desembolsos.

A obra da refinaria foi contestada pelo TCU, mas o governo manteve o projeto. A terraplenagem está quase terminada.

 (Maria Fernanda Delmas na coluna Negócios & Cia -  O Globo)



Fonte: Negócios & Cia - O Globo
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar