acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petróleo e Gás

OGX assume a operação dos blocos BM-C-37 e BM-C-38 na bacia de Campos

20/03/2012 | 11h46
A brasileira OGX adquiriu 20% de participação de sua parceira Maersk Oil nos blocos BM-C-37 e BM-C-38, em águas rasas da bacia de Campos, e se tornou operadora desses blocos. Com essa transação, a empresa de exploração e produção de óleo e gás natural do Grupo EBX passa a deter 70% de participação nesses blocos enquanto a Maersk Oil manterá os 30% restantes.

“Essa transação reflete não só o nosso interesse em continuar buscando novas oportunidades de crescimento para nosso portfólio, mas também nossa visão sobre o excelente potencial das águas rasas dessa parte da bacia de Campos”, comentou Paulo Mendonça, diretor Geral e de Exploração da OGX. “Como operadores, intensificaremos a campanha de perfuração com foco na delimitação de descobertas já realizadas bem como na perfuração de novos poços pioneiros”, concluiu Mendonça.

A OGX planeja usar sua estrutura operacional para perfurar 6 poços nos blocos, com o intuito de confirmar a extensão de acumulações descobertas, além de testar a existência de prospectos ainda não perfurados.

De acordo com a empresa, todos os estudos e testes que se fizerem necessários para converter seus recursos em reservas serão realizados.

A OGX possui participação em 7 blocos exploratórios na Bacia de Campos que totalizam 1.177 km², passando a ser operadora de todos eles. Esta bacia é responsável por mais de 75% da produção brasileira e é onde se encontra a acumulação de Waimea (bloco BM-C-41), na qual ocorreu a produção do primeiro óleo da OGX.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar