acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Brumandinho, MG

MME publica Portaria que determina a apuração das circunstâncias que causaram o rompimento da barragem

29/01/2019 | 17h51
MME publica Portaria que determina a apuração das circunstâncias que causaram o rompimento da barragem
Bento Albuquerque, ministro do MME recebe Fábio Schvartsman, presidente da ... Bento Albuquerque, ministro do MME recebe Fábio Schvartsman, presidente da ...

O Conselho Ministerial de Supervisão de Respostas a Desastres editou duas Resoluções com ações e medidas de resposta ao rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG). Os atos foram publicados hoje no Diário Oficial da União (DOU).

A primeira Resolução prevê que os órgãos e entidades da administração pública federal continuem a priorizar esforços, com recursos humanos e financeiros, para o pronto atendimento às vítimas diretas e indiretas do rompimento da barragem.

O Conselho reforça o apoio institucional ao Governo do Estado de Minas Gerais e do Município de Brumadinho e determina que os órgãos fiscalizadores públicos atualizem seus respectivos Planos de Segurança de Barragem, realizem auditorias em procedimentos e revisem Atos Normativos orientadores da fiscalização de segurança de barragens.

A segunda Resolução do Conselho institui o Subcomitê de Elaboração e Atualização Legislativa com o objetivo de desenvolver anteprojeto de revisão da Política Nacional de Segurança de Barragens. O prazo para conclusão dos trabalhos será de 30 dias, contados a partir da data de sua instalação.

Portaria determina apuração das causas do rompimento

O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, assinou Portaria que determina a apuração das circunstâncias que causaram o rompimento da barragem B1 da Mina Córrego do Feijão em Brumadinho (MG). Os órgãos do setor de geologia e mineração vinculados à pasta vão estudar as hipóteses do rompimento e devem encaminhar semanalmente os relatórios ao Ministério de Minas e Energia (MME). As providências serão conduzidas pelo secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do MME, Alexandre Vidigal de Oliveira.

O objetivo da medida, publicada no Diário Oficial da União (DOU) de ontem (28), é que os órgãos, com as providências decorrentes necessárias, “mitiguem os efeitos danosos causados pelo rompimento da referida barragem”.

A Agência Nacional de Mineração (ANM) determinou interdição parcial e suspensão de imediato das atividades do Complexo Córrego do Feijão tendo em vista o rompimento da barragem 1 em Brumadinho.

A condição de desinterdição é o restabelecimento de todas as condições técnicas de segurança de operação, devidamente comprovadas junto a ANM/MG.



Fonte: Redação/Assessoria MME
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar