acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Decisão

Mistura de álcool na gasolina não mudará

23/10/2009 | 09h41
O governo voltou atrás e decidiu não alterar a mistura de 25% de álcool anidro na gasolina. A informação foi dada nesta quinta-feira pelo ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, que, uma semana antes, ameaçou reduzir o percentual por conta da disparada dos preços do álcool.


De acordo com o ministro, a opção do governo foi a de fazer "um pacto" com o setor produtivo, que garantiria fornecimento do produto a "preços razoáveis". Ficou acertado, por exemplo, que, na semana que vem, o presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Marcos Jank, traçará o novo quadro do setor para Stephanes, que repassará os dados para o Ministério de Minas e Energia.


"Tivemos problemas de clima e isso gerou desequilíbrio no curtíssimo prazo, levando a um aumento de preços", explicou o ministro. "A primeira ideia foi a de diminuir a mistura, mas isso seria uma medida que poderia trazer outras consequências não muito boas, então preferimos manter um acordo com produtores", disse o ministro.


Stephanes avaliou que, no momento, não há necessidade de alteração dos percentuais, mas fez questão de ressaltar que o acompanhamento de perto do setor foi um pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para ele, a alta dos preços não deve passar de um "soluço" e, por isso, não há necessidade de "internar o paciente". "Acreditamos que em 60 ou 90 dias o mercado estará regularizado", disse ele.


Uma das formas de equilibrar a demanda e a oferta, para ele, é a de antecipar a moagem de cana do próximo ano, caso seja necessário.


Fonte: Jornal do Commercio
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar