acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

Mantega diz que superávit primário do Brasil é um dos maiores do mundo

22/10/2013 | 15h59

 

O Brasil é um dos países com o maior superávit primário, economia para pagamento de juros da dívida pública, disse hoje (22) o ministro da Fazenda, Guido Mantega. “Mesmo em momento de crise, mantivemos um desempenho fiscal satisfatório”, destacou.
Nesta terça-feira, Mantega recebeu o secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurria, que apresentou um relatório sobre a economia brasileira. No relatório, a OCDE recomenda mais clareza sobre a condução da política fiscal do país.
Em entrevista à imprensa, Mantega acrescentou que nunca houve “manobra fiscal” para fechar as contas públicas. “Foi tudo dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal e da Lei Orçamentária”, disse. Ele acrescentou que, no ano passado, havia dificuldade de fechar as contas e foram vendidos títulos do Fundo Soberano.
Segundo o ministro, algumas operações são difíceis de entender por “não especialistas”. Mas Mantega acrescentou que o governo vai evitar fazer essas operações novamente.
O ministro também argumentou que as despesas do Brasil com a Previdência, com pessoal e com juros estão caindo. “Portanto, podemos dizer que temos um comportamento fiscal inquestionável”, reforçou.
O relatório da OCDE será apresentado com mais detalhes hoje, às 15h30.

O Brasil é um dos países com o maior superávit primário, economia para pagamento de juros da dívida pública, disse hoje (22) o ministro da Fazenda, Guido Mantega. “Mesmo em momento de crise, mantivemos um desempenho fiscal satisfatório”, destacou.


Nesta terça-feira, Mantega recebeu o secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurria, que apresentou um relatório sobre a economia brasileira. No relatório, a OCDE recomenda mais clareza sobre a condução da política fiscal do país.


Em entrevista à imprensa, Mantega acrescentou que nunca houve “manobra fiscal” para fechar as contas públicas. “Foi tudo dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal e da Lei Orçamentária”, disse. Ele acrescentou que, no ano passado, havia dificuldade de fechar as contas e foram vendidos títulos do Fundo Soberano.


Segundo o ministro, algumas operações são difíceis de entender por “não especialistas”. Mas Mantega acrescentou que o governo vai evitar fazer essas operações novamente.


O ministro também argumentou que as despesas do Brasil com a Previdência, com pessoal e com juros estão caindo. “Portanto, podemos dizer que temos um comportamento fiscal inquestionável”, reforçou.



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar