acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Eletricidade

Leilão de transmissão será realizado no dia 13 de dezembro

07/11/2013 | 10h43

 

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) marcou para o próximo dia 13 de dezembro, um novo leilão que vai ofertar contratos de concessão de linhas de transmissão. A sessão vai acontecer na Bovespa, em São Paulo.
Serão oferecidos a investidores interessados quatro lotes de linhas de transmissão, que vão passar pelos estados de Minas Gerais, Rondônia, Maranhão, Piauí, Tocantins e Ceará. Vence o leilão quem aceitar receber o menor valor pela prestação do serviço, que inclui a construção e manutenção das linhas.
Essa infraestrutura deve entrar em operação num prazo de 24 a 42 meses, após a assinatura dos contratos. A realização do leilão foi aprovada na reunião de ontem, da Aneel.
Oferta
A carga de energia gerada em outubro último pelas usinas que compõem o Sistema Interligado Nacional (SIN) cresceu 3,6%, em comparação com igual mês do ano passado. Em relação a setembro deste ano, houve aumento de 1,7%. De acordo com o boletim de carga mensal, divulgado ontem, pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a variação apurada nos últimos 12 meses também foi positiva, em 3,7%.
Subsistemas
A maior taxa de expansão da carga no SIN (24,9%) foi registrada em outubro no Subsistema Norte, comparativamente ao mesmo mês de 2012, refletindo a interligação de Manaus ao sistema, em julho. Em relação a setembro, a carga de energia no Norte brasileiro mostrou a única variação negativa (-1%).
No Subsistema Nordeste, as taxas apuradas alcançaram 7,9% e 3,3% em outubro, em relação a igual mês de 2012 e a setembro de 2013, respectivamente. Segundo o ONS, as taxas elevadas de crescimento na região são impulsionadas, em especial, pelo consumo das famílias, fruto do aumento da renda e da expansão do crédito.
No Subsistema Sul, o crescimento da carga atingiu 4,7% sobre outubro do ano passado e 3,2% sobre setembro. De acordo com o ONS, os resultados da agroindústria explicam o fato.
No Subsistema Sudeste/Centro-Oeste, a carga ficou estável em outubro ante o mesmo período do ano anterior. Na comparação com setembro, houve aumento de 1,3%. De acordo com o ONS, embora represente 60% da carga do SIN, esse subsistema tem sido afetado pelo comportamento do setor industrial, que ainda não mostra um ritmo de recuperação definido.
No acumulado dos últimos 12 meses, as maiores taxas de variação positiva foram apresentadas pelos subsistemas Norte (8,1%) e Nordeste (7,6%).

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) marcou para o próximo dia 13 de dezembro, um novo leilão que vai ofertar contratos de concessão de linhas de transmissão. A sessão vai acontecer na Bovespa, em São Paulo.

Serão oferecidos a investidores interessados quatro lotes de linhas de transmissão, que vão passar pelos estados de Minas Gerais, Rondônia, Maranhão, Piauí, Tocantins e Ceará. Vence o leilão quem aceitar receber o menor valor pela prestação do serviço, que inclui a construção e manutenção das linhas.

Essa infraestrutura deve entrar em operação num prazo de 24 a 42 meses, após a assinatura dos contratos. A realização do leilão foi aprovada na reunião de ontem, da Aneel.


Oferta

A carga de energia gerada em outubro último pelas usinas que compõem o Sistema Interligado Nacional (SIN) cresceu 3,6%, em comparação com igual mês do ano passado. Em relação a setembro deste ano, houve aumento de 1,7%. De acordo com o boletim de carga mensal, divulgado ontem, pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a variação apurada nos últimos 12 meses também foi positiva, em 3,7%.


Subsistemas

A maior taxa de expansão da carga no SIN (24,9%) foi registrada em outubro no Subsistema Norte, comparativamente ao mesmo mês de 2012, refletindo a interligação de Manaus ao sistema, em julho. Em relação a setembro, a carga de energia no Norte brasileiro mostrou a única variação negativa (-1%).

No Subsistema Nordeste, as taxas apuradas alcançaram 7,9% e 3,3% em outubro, em relação a igual mês de 2012 e a setembro de 2013, respectivamente. Segundo o ONS, as taxas elevadas de crescimento na região são impulsionadas, em especial, pelo consumo das famílias, fruto do aumento da renda e da expansão do crédito.

No Subsistema Sul, o crescimento da carga atingiu 4,7% sobre outubro do ano passado e 3,2% sobre setembro. De acordo com o ONS, os resultados da agroindústria explicam o fato.

No Subsistema Sudeste/Centro-Oeste, a carga ficou estável em outubro ante o mesmo período do ano anterior. Na comparação com setembro, houve aumento de 1,3%. De acordo com o ONS, embora represente 60% da carga do SIN, esse subsistema tem sido afetado pelo comportamento do setor industrial, que ainda não mostra um ritmo de recuperação definido.

No acumulado dos últimos 12 meses, as maiores taxas de variação positiva foram apresentadas pelos subsistemas Norte (8,1%) e Nordeste (7,6%).

 



Fonte: Diário do Nordeste
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar