acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

Leilão “A” contrata 2.046 MW médios em energia elétrica

30/04/2014 | 16h55
Leilão “A” contrata 2.046 MW médios em energia elétrica
Deposit Photos Deposit Photos

 

Leilão “A” contrata 2.046 MW médios em energia elétrica
Certame, que ajuda a reduzir exposição das distribuidoras ao mercado de curto prazo, registrou preço médio de R$ 268,33 por MWh
 
São Paulo, 30 de abril de 2014 – O leilão “A”, realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e operacionalizado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE na manhã desta quarta-feira (30/4), contratou 2.046 MW médios em energia elétrica proveniente de 20 usinas. Para Luiz Eduardo Barata Ferreira, presidente do Conselho de Administração da CCEE, o resultado surpreendeu positivamente, uma vez que o volume de energia contratada no leilão ficou acima do esperado.
O preço médio final do leilão foi de R$ 268,33 por MWh. O preço teto vendido para empreendimentos por quantidade foi de R$ 271,00 por MWh e o preço teto vendido para empreendimentos por disponibilidade foi de R$ 262,00 por MWh. O montante financeiro envolvido nos contratos fechados pelo leilão, com duração de cinco anos e oito meses, é de R$ 27,28 bilhões. Foram comercializadas cinco usinas na modalidade por disponibilidade (usinas a biomassa e gás) e 15 em contratos por quantidade (hidrelétricas).
Os vendedores por quantidade foram BTG Pactual, EDP, Eletronorte, Furnas, Itiquira, Quanta Geração, Tractebel e Votorantim Energia, enquanto as usinas que comercializaram energia por disponibilidade pertencem a Petrobras e São Borja. Os contratos, que totalizam 73 milhões de MWh, têm início de fornecimento em 1º de maio e término em 31 de dezembro de 2019.
 
Os leilões “A” contratam energia para entrega a partir do mesmo ano e têm como objetivo suprir a demanda das concessionárias de distribuição, que atendem o consumidor final. Neste ano o certame ajudou a reduzir a exposição das distribuidoras ao mercado de curto prazo, no qual a energia é valorada pelo Preço de Liquidação das Diferenças – PLD.

 O leilão “A”, realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e operacionalizado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE na manhã desta quarta-feira (30/4), contratou 2.046 MW médios em energia elétrica proveniente de 20 usinas. Para Luiz Eduardo Barata Ferreira, presidente do Conselho de Administração da CCEE, o resultado surpreendeu positivamente, uma vez que o volume de energia contratada no leilão ficou acima do esperado.

O preço médio final do leilão foi de R$ 268,33 por MWh. O preço teto vendido para empreendimentos por quantidade foi de R$ 271,00 por MWh e o preço teto vendido para empreendimentos por disponibilidade foi de R$ 262,00 por MWh. O montante financeiro envolvido nos contratos fechados pelo leilão, com duração de cinco anos e oito meses, é de R$ 27,28 bilhões. Foram comercializadas cinco usinas na modalidade por disponibilidade (usinas a biomassa e gás) e 15 em contratos por quantidade (hidrelétricas).

Os vendedores por quantidade foram BTG Pactual, EDP, Eletronorte, Furnas, Itiquira, Quanta Geração, Tractebel e Votorantim Energia, enquanto as usinas que comercializaram energia por disponibilidade pertencem a Petrobras e São Borja. Os contratos, que totalizam 73 milhões de MWh, têm início de fornecimento em 1º de maio e término em 31 de dezembro de 2019.

Os leilões “A” contratam energia para entrega a partir do mesmo ano e têm como objetivo suprir a demanda das concessionárias de distribuição, que atendem o consumidor final. Neste ano o certame ajudou a reduzir a exposição das distribuidoras ao mercado de curto prazo, no qual a energia é valorada pelo Preço de Liquidação das Diferenças – PLD.

 



Fonte: Redação TN/ Ascom CCEE
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar