acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Gasoduto

Gasoduto Urucu-Manaus opera comercialmente e será inaugurado na próxima semana

18/11/2009 | 08h24

A diretora de Gás e Energia da Petrobras, Maria das Graças Foster, informou nessa terça-feira (17) à Agência Brasil que o gasoduto Urucu-Manaus já passou pela fase de teste e está operando comercialmente, mas só será inaugurado na semana que vem.

 


A diretora, no entanto, se recusou a dar detalhes da operacionalidade do gasoduto, alegando que só falará a respeito por ocasião da inauguração, que deverá contar com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.


“Eu só vou falar a respeito na próxima semana, quando da inauguração. Agora, o gasoduto está operando há mais de um mês, inicialmente em fase de teste, mas agora para onde eu estou mandando gás, o cara vai me pagar”, disse, deixando claro que a operação já é comercial.


As obras do gasoduto Urucu-Manaus, que levará o gás natural da província petrolífera de Urucu, no município de Coari (AM), até a capital amazonense, foram iniciadas em 1º de junho de 2006.


O gasoduto tem 670 quilômetros de extensão e sua conclusão, inicialmente, estava prevista para março de 2008. A obra gerou aproximadamente 3.400 empregos diretos e 10 mil indiretos. Em sua primeira fase de operação, o gasoduto deverá transportar 4,7 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia. A principal finalidade do insumo será a produção de energia elétrica em termelétricas, para atender Manaus e os municípios pelos quais passará a tubulação, beneficiando cerca de 1,5 milhão de pessoas.          
 
                                                                                                   
O gás natural substituirá o diesel e o óleo combustível usados atualmente na produção de toda a energia elétrica consumida pelo Amazonas. A substituição proporcionará uma economia anual de R$ 1,2 bilhão - não só aos cidadãos do Amazonas, mas a todos os brasileiros, já que os usuários de energia elétrica de todo o país subsidiam o consumo de energia elétrica, por meio da Conta de Consumo de Combustíveis (CCC).                                                                                                                          
 
 
Na avaliação da Petrobras, além da vantagem econômica, a substituição representará enorme ganho ambiental para o país, “pois a produção de energia elétrica a partir do gás natural reduz significativamente a emissão de gases poluentes, em especial o dióxido de carbono, contribuindo para a redução do efeito estufa e em linha com o Protocolo de Quioto, do qual o Brasil é signatário”.


A Petrobras extrai petróleo em Urucu desde 1988. O gás natural produzido ali, associado ao óleo, é reinjetado nos campos para otimizar a produção de petróleo e vem sendo armazenando no próprio reservatório para futuro aproveitamento no mercado. Com a conclusão da obra - que se tornou possível depois da assinatura de um termo de compromisso em 22 de abril de 2004, entre a Petrobras, Cigás, Eletrobrás, o governo do Amazonas e Ministério de Minas e Energia - o combustível passa a ser escoado até Manaus.


Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar