acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Estudo

Firjan: Decisão Rio apresentará volume recorde de investimentos

01/06/2012 | 15h58
A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) apresenta na próxima terça-feira, dia 5 de junho, às 11h, a nova edição do estudo "Decisão Rio". O documento reúne os investimentos anunciados para o estado do Rio de Janeiro no período de 2012-2014 e revela que o Rio atrai volumes recordes de empreendimentos, a maioria em andamento.

O estudo apresenta ainda uma análise detalhada dos principais investimentos, com informações relativas a valor, mercado potencial, oportunidades de negócios futuros, cronograma de implantação e estágio atual do empreendimento. O documento reúne também investimentos relacionados às Olimpíadas e à Copa do Mundo, análise sobre empreendimentos estrangeiros, além dos investimentos anunciados para todas as regiões do estado.

O objetivo do Decisão Rio é apresentar oportunidades de negócios aos tomadores de decisão do setor público e da iniciativa privada, além de divulgar nacionalmente e internacionalmente as oportunidades existentes no Rio de Janeiro, atuando como instrumento de atração de novos negócios ao estado.


Rio de Janeiro receberá R$ 15,4 bilhões

Durante o II Balanço da Indústria Naval e Offshore, realizado no dia 23 de abril no Rio de Janeiro, Gouvêa Vieira antecipou alguns números que serão oficializados na ocasião. De acordo com o executivo, o Rio de Janeiro irá receber investimentos de R$ 15,4 bilhões nos próximos dois anos, 17% acima do registrado para 2011/2103.

O presidente da Firjan afirmou que do valor total investido no período de 2012-2014, R$ 6 bilhões irão para a construção de novos estaleiros. "Nessa conta não estão incluídos os investimentos nos estaleiros Inhauma e dos diversos estaleiros em Barra do Furado”, enfatizou Vieira, completando que a indústria prevê 11 mil empregos durante as construções e 16 mil postos de trabalho para quando os estaleiros entrarem em operação.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar