acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

Energisa investe em seu primeiro projeto de bioenergia

02/01/2012 | 09h05
A Energisa S/A, companhia responsável por cinco distribuidoras de energia localizadas nos estados de Sergipe, Paraíba, Minas Gerais e Rio de Janeiro, anunciou no final de dezembro do ano passado, seu primeiro projeto em bioenergia. A empresa firmou um acordo que poderá agregar até 170 MW ao parque gerador sob sua gestão. 
 

A transação se dará pela aquisição de 85% de duas usinas termelétricas operacionais movidas à biomassa de cana-de-açúcar da Tonon Bionergia, localizadas em Bocaina (SP) e Maracajú (MS). 
 

Adicionalmente, aproveitando o aumento previsto na capacidade de plantio e moagem da Tonon, a Energisa terá o direito de expandir as usinas termelétricas existentes e construir e explorar comercialmente, em sua totalidade, outras duas termelétricas a serem implantadas nos mesmos locais.
 

As unidades que já estão em funcionamento perfazem 60 MW. Já as unidades que serão repotenciadas/ implantadas deverão adicionar 110 MW quando se tornarem operacionais. Os projetos estão em fase inicial de estudos de engenharia e definição de equipamentos, e a previsão de início da operação comercial das expansões é para o primeiro semestre de 2014, após serem obtidas as autorizações de expansão.
 

O investimento total da Energisa nestas aquisições será de aproximadamente R$ 490 milhões, sendo R$ 140 milhões o valor da aquisição dos ativos e projetos. “A parceria com a Tonon é de grande importância na medida em que reitera o compromisso da Energisa na geração de energia limpa”, afirma Maurício Botelho, vice-presidente de Finanças e Relações com Investidores do grupo. A conclusão do negócio está sujeita ao cumprimento de algumas condições precedentes usualmente aplicáveis a transações dessa natureza.
 

Uma das grandes apostas da Energisa é na geração de energia renovável. Nos últimos dois anos, a companhia intensificou os investimentos destinados aos projetos de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e ingressou definitivamente no segmento de geração de energia elétrica por fonte eólica. Até 2016, o plano estratégico da Energisa é de contratar a construção de 500 MW de potência instalada.

 


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar