acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Consumo Industrial de Energia

Consumo de energia na indústria cai 5,1%

30/09/2014 | 09h51

 

O consumo de energia na indústria brasileira recuou 5,1% em agosto ante o mesmo período do ano passado, para 15.066 gigawatts-hora (GWh), segundo dados divulgados pela Empresa de Pesquisa Energética. (EPE). O consumo total nacional, no entanto, permaneceu estável no período (queda de -0,1%), devido ao aumento de demanda no comércio, serviços e residências.
A queda do consumo industrial de energia no mês passado, apesar de forte, foi menos acentuada que a registrada em julho (-6,9%) na comparação com igual mês de 2013. “O recuo mais moderado do consumo industrial está em linha com o indicador da capacidade instalada”, que teve leve melhora em agosto, na comparação com junho, segundo relatório divulgado pela EPE. O uso de capacidade instalada passou de 39,7 pontos em julho, para 41,3 pontos em agosto, segundo dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI).
Ainda assim, o consumo industrial de energia dos setores eletrointensivos continua em retração. Os mais afetados, segundo a EPE, continuam sendo os setores metalúrgico, o químico e o automobilístico.

O consumo de energia na indústria brasileira recuou 5,1% em agosto ante o mesmo período do ano passado, para 15.066 gigawatts-hora (GWh), segundo dados divulgados pela Empresa de Pesquisa Energética. (EPE).

O consumo total nacional, no entanto, permaneceu estável no período (queda de -0,1%), devido ao aumento de demanda no comércio, serviços e residências.

A queda do consumo industrial de energia no mês passado, apesar de forte, foi menos acentuada que a registrada em julho (-6,9%) na comparação com igual mês de 2013.

“O recuo mais moderado do consumo industrial está em linha com o indicador da capacidade instalada”, que teve leve melhora em agosto, na comparação com junho, segundo relatório divulgado pela EPE.

O uso de capacidade instalada passou de 39,7 pontos em julho, para 41,3 pontos em agosto, segundo dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Ainda assim, o consumo industrial de energia dos setores eletrointensivos continua em retração.

Os mais afetados, segundo a EPE, continuam sendo os setores metalúrgico, o químico e o automobilístico.

 



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar