acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Incremento

Cia Energética de São Paulo aposta em serviços gerenciados de segurança

21/06/2010 | 16h15
A Arcon, empresa especializada em serviços gerenciados de segurança, anuncioiu hoje (21) mais um importante cliente no setor elétrico. A CESP, Companhia Energética de São Paulo, acaba de assinar contrato para aquisição de serviços gerenciados de segurança, constituindo mais uma conquista da empresa para a base de clientes MSS (Managed Security Services). Somente em 2009, a Arcon registrou a migração de 20% da base total de clientes para o modelo MSS, um salto considerável.


O objetivo da concessionária ao escolher a modalidade de serviços gerenciados de segurança foi reduzir expressivamente seus riscos relacionados a segurança da informação, sem aumento do custo de segurança no orçamento de TI. O contrato da CESP engloba serviços gerenciados de Firewall, IPS, Gateway WEB, Gateway SMTP, Proteção de Endpoint, Aceleração WAN e Proxy. As soluções prometem 1750 estações e quase uma centena de servidores - divididos em sete sites (sendo um central e dois remotos) -, em um contrato que prevê investimentos de 1 milhão de reais.


Para 2010, a expectativa é que mais 50% dos clientes Arcon migrem dos serviços tradicionais de segurança para os serviços gerenciados - atualmente, são 36 clientes ativos dentro da modalidade. O novo contrato deve responder por um aumento de 1,05% do faturamento da empresa, que em balanço publicado no início do ano tinha a expectativa de crescer 15% em 2010 - ano do aniversário de 15 anos da fundação. "Já em 2004, uma pesquisa do Yankee Group apontava que as empresas iriam terceirizar até 90% de suas soluções de segurança até o final da década. Hoje, em pleno 2010, vemos essa teoria ser concretizada", comenta Rogério Reis, diretor comercial da Arcon. "A conquista da CESP vem ampliar nossa abrangência no setor elétrico de forma extremamente positiva, já que continuamos a crescer com base na aposta no redirecionamento dos serviços para a modalidade de MSS, conseguindo mostrar ao mercado que esse é um modelo que funciona muito bem no Brasil", ressalta.


Segundo relatório do Gartner - que também aponta a segurança como uma das dez principais tendências para 2010 -, os investimentos em serviços e softwares de segurança devem ultrapassar outros gastos corporativos com TI este ano. O estudo aponta que os orçamentos direcionados à aquisição de sistemas voltados à proteção de dados corporativos e à conformidade com normas regulatórias devem crescer 4% em 2010, ao passo que os recursos alocados à contratação de serviços voltados à segurança tendem a aumentar 3% no período. O relatório conclui que além do foco voltado às questões já citadas, os gestores de TI devem estar cientes de que as novas vulnerabilidades enfrentadas pelas organizações requerem mais investimentos do que os hoje alocados em segurança da informação.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar