acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Gás Natural

Aeroporto de Viracopos aposta no gás natural

24/05/2016 | 15h00

Visando aumentar a autonomia energética, o Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, passa a adotar o gás natural. O insumo, distribuído pela Companhia de Gás de São Paulo (Comgás), irá abastecer a partir de junho os geradores de uma usina capaz de gerar 10 MW de energia elétrica para o complexo de Viracopos durante o chamado horário de ponta, entre 18h e 21h, período em que a tarifa de eletricidade convencional nesse município fica duas vezes mais cara que nos demais horários. Os geradores também podem ser acionados em eventuais quedas de energia no sistema.

Com a iniciativa, o Aeroporto de Viracopos passa a ser o primeiro do País a utilizar um kit bicombustível em geradores de energia elétrica - até então 100% movidos a diesel. Esse mecanismo permite que os equipamentos funcionem simultaneamente com até 70% de gás natural e o restante de diesel.

O volume de gás natural para abastecer esses geradores chega a 65 mil m³/ mês, o que seria o equivalente ao consumo de 12 mil residências que usam o energético em fogões. Ao incorporar uma nova fonte energética, o aeroporto obtém benefícios operacionais, econômicos e ambientais.

"Desde o início do projeto de expansão de Viracopos, sabíamos da importância de iniciarmos a geração distribuída para suprimento elétrico do aeroporto. O projeto está em linha com a necessidade de redução de custos, segurança na operação do aeroporto e compromisso ambiental", afirma o diretor-presidente de Viracopos, Gustavo Müssnich.

De acordo com o diretor Comercial, de Expansão e de Relacionamento com Cliente da Comgás, Marcus Bonini, uma das principais vantagens é de ordem operacional. "Por ser canalizado e ter fornecimento contínuo, o gás natural vai permitir reduzir o constante fluxo de caminhões para a recarga do tanque de combustível que abastece os geradores. Isso garante mais segurança nas operações e aumenta três vezes a autonomia energética, eliminando o risco de desabastecimento", explica Bonini.

"Além disso, o custo do gás natural é bastante competitivo. E a sua adoção na matriz energética reduz significativamente o nível de emissões de dióxido de carbono (CO2) e material particulado, na comparação com o uso de diesel", completa o diretor da Comgás.

Para viabilizar o projeto, a Comgás investiu na construção de 3,7 quilômetros de nova rede, ligando o aeroporto à rede de abastecimento local. As obras de expansão começaram em novembro de 2015 e foram concluídas em fevereiro deste ano. A chegada do gás natural a Viracopos também irá abastecer todo o complexo comercial que ainda será construído no Aeroporto.

Sobre a geração de ponta - O crescimento na geração de ponta no Brasil ocorre em razão das sucessivas crises hídricas dos últimos anos, que têm impactado negativamente o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas - responsáveis por mais de 60% da geração de energia no Brasil.

Por isso, as usinas termoelétricas, movidas a diversas fontes de combustíveis, precisam ser acionadas em suas capacidades máximas, elevando o custo de produção de energia e aumentando os gastos com energia elétrica de consumidores, sobretudo os de uso intensivo como, por exemplo, indústrias e grandes comércios.

Para desestimular o consumo nos chamados horários de ponta, quando o consumo de energia elétrica é mais intenso (17h30 às 20h30, no caso da cidade de São Paulo, horário que pode variar de acordo com a concessionária), o modelo de cobrança tarifária praticado pelas concessionárias de energia elétrica tornou a tarifa até três vezes maior do que fora deste horário, dependendo da distribuidora. Esse tipo de tarifa onera as empresas conectadas na alta tensão, como grandes indústrias e comércios. Uma das vantagens de gerar a própria energia, além da própria economia, é a confiabilidade e a segurança energética, sem interrupções.

Sobre a Comgás

A Companhia de Gás de São Paulo (Comgás) trabalha para ser a melhor alternativa energética para as pessoas, as empresas e a sociedade, oferecendo serviços e soluções que antecipam o futuro.

Com fornecimento ininterrupto e atendimento 24h, a Comgás atende mais de 1,6 milhão de clientes em sua área de concessão no estado de São Paulo: a Região Metropolitana de São Paulo, a Região Administrativa de Campinas, a Baixada Santista e o Vale do Paraíba.

A Companhia possui mais de 13 mil quilômetros de rede de distribuição em 80 municípios, abastecendo com gás natural os segmentos industrial, comercial, residencial e automotivo, além de viabilizar projetos de cogeração e fornecer gás para usinas de termogeração. Site: www.comgas.com.br

Comgás em Campinas - A Comgás atende a mais de 60 mil clientes em Campinas. São 59.743 residências, 733 comércios, 19 indústrias e 13 postos de combustíveis. A rede instalada é de 540 quilômetros. Entre os principais clientes no município estão indústrias como Pirelli, Mogiana Alimentos (Guabi) e Bagley (Arcor), os shoppings Iguatemi, D. Pedro, Galleria e Parque das Bandeiras, a Nova Rodoviária e o hotel The Royal Palm Plaza. Com os projetos em andamento, a estimativa é de conectar 7.500 clientes ainda neste ano nos segmentos residencial, comercial e industrial e adicionar mais 90 quilômetros de rede.

Sobre o Aeroporto Internacional de Viracopos

O dia 23 de abril de 2016 entrou na história de Campinas, da região, do Estado de São Paulo e do Brasil. A partir dessa data, o Aeroporto Internacional de Viracopos transferiu todos os voos de passageiros para o novo terminal (T1).

Com a nova área liberada, o Novo Viracopos passa a ter capacidade para atender 25 milhões de passageiros/ano, em um terminal moderno, que oferece ainda mais conforto e segurança a seus usuários. O novo terminal tem 72 posições de check-in compartilhado de última geração, além de 56 totens de autoatendimento. As novas instalações têm 178 mil m² de área construída - o antigo terminal (T0) possui uma área de 28 mil m².

Já o Terminal de Carga (Teca) de Viracopos é um dos mais importantes e movimentados do Brasil e é o maior em volume de carga importada do país.



Fonte: Assessoria Comgás/Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar