acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Gás natural

Abegás promove evento no Rio para fomentar políticas públicas que incentivem mobilidade a gás natural

23/11/2018 | 10h53

A Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) realiza na quinta e sexta-feira (dias 22 e 23 de novembro), no Rio de Janeiro, a primeira edição do 'Seminário Internacional – Mobilidade a Gás Natural: A Solução para o Brasil'. A iniciativa conta com patrocínio master da Fundação Gas Natural Fenosa.

O evento vai reunir empresários do setor de transportes, agentes fomentadores de políticas públicas, agentes formadores de opinião, associações do setor, concessionárias de gás canalizado e demais profissionais interessados no tema. A palestra inaugural é do consultor Adriano Pires, doutor em Economia Industrial e diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE). Ele vai apresentar os ‘Novos Mercados para o Gás Natural’.

"O Gás Natural Veicular (GNV) é usado internacionalmente como um combustível estratégico para reduzir o nível de emissões, não só em carros de passeio, mas em veículos pesados, em frotas e fretes e no transporte público, por conta da sua confiabilidade, produtividade operacional e segurança", afirma o presidente executivo da Abegás Augusto Salomon.

“Queremos com esse evento fomentar a discussão de políticas públicas para o setor. A Abegás propõe promover acordos estaduais para a implementação de políticas públicas de incentivo ao uso de GNV e veículos pesados de carga e transporte de pessoas, em substituição ao óleo diesel, e criar corredores logísticos, com infraestrutura de abastecimento de GNV para veículos de transporte de carga. São medidas que podem gerar benefícios econômicos e ambientais para o País, gerando emprego e renda”, diz Salomon.

Essas propostas constam no documento “Uma indústria do Gás Natural Competitiva para o Brasil”, com a agenda do setor para incentivar a cadeia produtiva e estimular a competitividade, o desenvolvimento da infraestrutura, a o aumento da concorrência na oferta e o crescimento da demanda, entregue ao governo eleito.

Atualmente, a frota brasileira movida a GNV é de cerca de 2 milhões de veículos, com predomínio de veículos leves (táxis, frota cativas, autônomos e particulares). Mas a experiência internacional vem apontando para o uso cada vez maior do gás natural no transporte de cargas e passageiros, de acordo com o Gerente de Estratégia e Competitividade da Abegás, Marcelo Mendonça.

"Nos Estados Unidos, o movimento de conversão e adaptação de caminhões para o uso do gás natural se intensificou nos últimos anos e hoje já há uma frota de mais de 200 mil caminhões movidos a gás natural. Na Europa há corredores logísticos dedicados que permitem o transporte de cargas de forma mais eficiente e ambientalmente correta com gás natural. São modelos que o Brasil pode adotar para tornar a matriz de transportes mais limpa, reduzindo a pegada de carbono do País”, explica Mendonça.

Também patrocinam o 'Seminário Internacional – Mobilidade a Gás Natural: A Solução para o Brasil' as empresas Landirenzo Group e a MAT Cylinders For Gases. O evento conta com o apoio da Associação Brasileira de Biogás e Biometano (Abiogás) e Cámara Oficial Española de Comercio en Brasil

Programação do evento

O evento vai apresentar soluções tecnológicas e benefícios ambientais do uso de gás natural veicular em veículos pesados e leves.

No dia 22/11, depois da abertura com Augusto Salomon e Martí Solá, presidente da Fundação Gas Natural Fenosa, o diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), o doutor em Economia Industrial Adriano Pires, faz a palestra inaugural sobre os ‘Novos Mercados para o Gás Natural’.

Um dos destaques da programação é o painel sobre a experiência da frota de ônibus a gás natural em Madri, na Espanha, com palestra de Benito Páramo, consultor em mobilidade sustentável e energias alternativas, e de Luís Tejero, subdiretor geral de Energia e Mudança Climática da Prefeitura de Madri.

Outro painel trata da tecnologia OEM (Original Equipment Manufacturer), com palestrantes da Scania e da Volkswagen Caminhões e Ônibus da MAN América Latina.

Hoje, dia 23/11, o destaque é o painel dedicado a políticas públicas. A diretora do Departamento de Gás Natural do Ministério de Minas e Energia, Symone Araújo, vai falar sobre as perspectivas de oferta de gás natural no Brasil. Outro convidado, o diretor de Petróleo, Gás e Biocombustíveis da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), José Mauro Coelho, vai tratar da inserção do GNV na matriz da mobilidade urbana. A diretora técnica do Instituto Saúde e Sustentabilidade, Evangelina Vormittag, vai explicar os benefícios do uso do GNV para a Saúde Pública. Staffan Filipsson, coordenador do projeto INSPIREWATER Horizon2020 da UE, vai falar sobre a experiência da Suécia na implantação do gás renovável para o transporte público.

Representantes da indústria de bens de capital e da indústria automobilística também estarão entre os palestrantes. A New Holland vai apresentar um painel sobre Equipamentos Agrícolas a gás natural. Outro painel vai tratar da sustentabilidade na prática com o uso de veículos comerciais movidos a gás, com executivos da Scania e da Iveco.

Nos veículos leves, Cristiano Musi, CEO da Landirenzo vai falar sobre 'Tendências tecnológicas para o mercado de GNV no mundo'. Jorge Mathuiy, diretor comercial da MAT contará a experiência da empresa nos mercados nacional e internacional de GNV e GNC.

Vantagens do GNV

Entre todos os combustíveis fósseis disponíveis para aplicação em veículos de transporte de passageiros e cargas, o gás natural desponta como o mais limpo e sustentável, com um grande potencial para uma maior redução de emissões veiculares, quando comparado às emissões de um modelo similar a diesel.

As tecnologias utilizadas nos veículos a gás natural estão mais eficientes, com eletrônica embarcada e controles de última geração, que garantem o atendimento às normas de emissões mais rigorosas do mundo, como a EURO 6. Veículos especialmente projetados para o uso de gás natural garantem uma redução de 23% na emissão de CO2 (gás causador do feito estufa), de 90% de NOx (gases nocivos à camada de ozônio) e de 85% de material particulado (principal componente da fumaça preta).

Serviço

Seminário Internacional – Mobilidade a Gás Natural: A Solução para o Brasil

Data: 22 a 23 de Novembro de 2018

Local: Hotel Hilton Copacabana – Av. Atlântica 1020, Copacabana – Rio de Janeiro/RJ



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar