acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Siderurgia

Vendas de aço plano caem 14,8% em agosto

26/09/2014 | 10h25

 

Assim como aconteceu em julho, o mercado de distribuição de aços planos teve ligeira reação em agosto na comparação com o mês imediatamente anterior. No entanto, em relação ao resultado de agosto de 2013, as vendas das empresas do setor tiveram forte retração de 14,8%. Conforme o boletim mensal do Instituto Nacional de Distribuidores de Aço (Inda), entidade que reúne as empresas que comercializam aços planos, as vendas alcançaram 361,4 mil toneladas em agosto.
No mesmo mês de 2013, o volume atingiu 424,1 mil. Segundo os números do Inda, ao se comparar com julho, foi observada uma leve reação, com aumento de 0,3% no volume vendido.
Com a expressiva queda no oitavo mês do ano, a comercialização de aços planos de janeiro a agosto foi menor do que a observada no mesmo período de 2013. Até julho, o setor tinha uma alta de 1,9% no valor do acumulado do ano. Agora, o Inda mostra queda de 0,5% sobre os primeiros oito meses de 2013. No total, as vendas alcançaram 2,94 milhões de toneladas.
A reposição de estoques em agosto mostrou recuo de 17,6% em comparação com o mesmo mês do ano passado, com compras de 348,5 mil toneladas. Na comparação com os pedidos feitos em julho, a queda foi de 5,8%, de acordo com o Inda.
O patamar de estoques, um dos termômetros da saúde financeira das distribuidoras, mostrou queda de 6,2% no mês passado frente o nível de agosto de 2013, para 1,06 milhão de toneladas. Em relação ao mês imediatamente anterior, houve uma redução menos significativa, de 1,2%.
Em relação ao volume de vendas, os estoques nos armazéns da rede de distribuição corresponderam a 2,9 meses, resultado que apresentou melhora sobre os 3 meses de julho. Trata-se de um patamar considerado suportável, mas ainda acima do nível de conforto - 2,5 a 2,8 meses.
Para setembro, as distribuidoras ainda mostram certa cautela, diante da retração da economia, principalmente do setor industrial. A previsão é que as vendas e as compras fiquem no mesmo patamar de agosto, de 361 mil e 348 mil toneladas, respectivamente. Os fabricantes de aços planos no país são Usiminas, CSN e os grupos ArcelorMittal e Gerdau.
A entrada de aço plano estrangeiro no mercado brasileiro teve uma expressiva queda em agosto, na comparação com o mesmo mês do ano passado. O Inda informa que 182,9 mil toneladas de aços planos foram importadas no país no oitavo mês do ano, 13,6% abaixo das 211,7 mil toneladas registrados um ano antes.
Ainda assim, as compras de aços planos do exterior continuam altas quando considerado o período de janeiro a agosto deste ano, em 1,35 milhão de toneladas, 33% acima do volume de 1,02 milhão de toneladas nos oito primeiros meses de 2013. A maior parte do material importado é oriundo da Ásia. Em agosto, o principal exportador para o Brasil foi a China, que respondeu por 72% do total. Em seguida ficaram Rússia e Vietnã.
No ano, a participação chinesa é de 67% do material que desembarca nos portos brasileiros. A participação do aço importado no consumo aparente do país alcançou 19,7% em agosto, segundo o Inda. No acumulado dos oito primeiros meses de 2014, esse índice é de 16,6%.

Assim como aconteceu em julho, o mercado de distribuição de aços planos teve ligeira reação em agosto na comparação com o mês imediatamente anterior. 

No entanto, em relação ao resultado de agosto de 2013, as vendas das empresas do setor tiveram forte retração de 14,8%. 

Conforme o boletim mensal do Instituto Nacional de Distribuidores de Aço (Inda), entidade que reúne as empresas que comercializam aços planos, as vendas alcançaram 361,4 mil toneladas em agosto.

No mesmo mês de 2013, o volume atingiu 424,1 mil. Segundo os números do Inda, ao se comparar com julho, foi observada uma leve reação, com aumento de 0,3% no volume vendido.

Com a expressiva queda no oitavo mês do ano, a comercialização de aços planos de janeiro a agosto foi menor do que a observada no mesmo período de 2013. 

Até julho, o setor tinha uma alta de 1,9% no valor do acumulado do ano. Agora, o Inda mostra queda de 0,5% sobre os primeiros oito meses de 2013. 

No total, as vendas alcançaram 2,94 milhões de toneladas.

A reposição de estoques em agosto mostrou recuo de 17,6% em comparação com o mesmo mês do ano passado, com compras de 348,5 mil toneladas. 

Na comparação com os pedidos feitos em julho, a queda foi de 5,8%, de acordo com o Inda.

O patamar de estoques, um dos termômetros da saúde financeira das distribuidoras, mostrou queda de 6,2% no mês passado frente o nível de agosto de 2013, para 1,06 milhão de toneladas. 

Em relação ao mês imediatamente anterior, houve uma redução menos significativa, de 1,2%.

Em relação ao volume de vendas, os estoques nos armazéns da rede de distribuição corresponderam a 2,9 meses, resultado que apresentou melhora sobre os 3 meses de julho. 

Trata-se de um patamar considerado suportável, mas ainda acima do nível de conforto - 2,5 a 2,8 meses.

Para setembro, as distribuidoras ainda mostram certa cautela, diante da retração da economia, principalmente do setor industrial. 

A previsão é que as vendas e as compras fiquem no mesmo patamar de agosto, de 361 mil e 348 mil toneladas, respectivamente. 

Os fabricantes de aços planos no país são Usiminas, CSN e os grupos ArcelorMittal e Gerdau.

A entrada de aço plano estrangeiro no mercado brasileiro teve uma expressiva queda em agosto, na comparação com o mesmo mês do ano passado. 

O Inda informa que 182,9 mil toneladas de aços planos foram importadas no país no oitavo mês do ano, 13,6% abaixo das 211,7 mil toneladas registrados um ano antes.

Ainda assim, as compras de aços planos do exterior continuam altas quando considerado o período de janeiro a agosto deste ano, em 1,35 milhão de toneladas, 33% acima do volume de 1,02 milhão de toneladas nos oito primeiros meses de 2013. 

A maior parte do material importado é oriundo da Ásia.

Em agosto, o principal exportador para o Brasil foi a China, que respondeu por 72% do total. 

Em seguida ficaram Rússia e Vietnã.

No ano, a participação chinesa é de 67% do material que desembarca nos portos brasileiros. 

A participação do aço importado no consumo aparente do país alcançou 19,7% em agosto, segundo o Inda.

No acumulado dos oito primeiros meses de 2014, esse índice é de 16,6%.

 



Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar