acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Negócios

TRUMPF adquire maior parte da chinesa JFY

23/10/2013 | 10h44

 

A TRUMPF e a fabricante chinesa de máquinas ferramenta Jiangsu Jinfangyuan CNC Machine Company Ltd. (JFY) em breve atuarão em estreita cooperação. O grupo alemão adquiriu a maioria das ações da companhia chinesa - aproximadamente 72%. As duas empresas não informaram os valores envolvidos nesta aquisição.
"A aquisição desta prestigiada companhia chinesa fortalece a nossa presença no mais importante mercado de engenharia mecânica do mundo", afirmou a presidente da TRUMPF Nicola Leibinger-Kammüller. "É muito incomum que um investimento direto como este tenha sido possível para nós, uma companhia de porte médio - e especialmente na engenharia mecânica, que o governo chinês classifica como um setor-chave", disse.
JFY fabrica máquinas-ferramenta para o processamento de chapas metálicas e, em termos de volume de produção, classifica-se como líder do mercado chinês de máquinas puncionadeiras e de dobra. A empresa também está crescendo de modo relevante no setor de máquina de corte a laser. JFY foi privatizada em 1997 e está sediada em Yangzhou (300 km a oeste de Shanghai). Em 2012, com quase 700 funcionários, a empresa gerou vendas de cerca de 70 milhões de euros.
Como acionista majoritária da JFY, a TRUMPF continua a expandir sua já boa posição no mercado chinês. Segundo a empresa, esta aquisição dá acesso ao mercado extremamente dinâmico representado pelas empresas de porte médio - o chamado middle-segment. "Queremos ser capazes de acompanhar constantemente os clientes à medida que crescem e aumentam as suas exigências tecnológicas. Com a nossa aliança, a TRUMPF e JFY agora estão em uma posição mais forte do que outros fornecedores para oferecer aos clientes produtos em todos os níveis tecnológicos, e do mesmo grupo de empresas", afirmou a presidente do Conselho Gestor do grupo alemão, Nicola Leibinger-Kammüller.
De acordo com o comunicado da companhia, controle operacional continuará nas mãos do time que está à frente da JFY, que também possuem as ações que não foram negociadas.
No Brasil, a TRUMPF está presente há 32 anos. Conta com uma sede em Alphaville, que atende toda América Latina e concentra assistência técnica, treinamento, estoque e produção de ferramentas.
A empresa possui mais de 1000 máquinas instaladas no território nacional. Essa intensa atividade local fez com que a companhia triplicasse seu faturamento no país nos últimos três anos.

A TRUMPF e a fabricante chinesa de máquinas ferramenta Jiangsu Jinfangyuan CNC Machine Company Ltd. (JFY) em breve atuarão em estreita cooperação. O grupo alemão adquiriu a maioria das ações da companhia chinesa - aproximadamente 72%. As duas empresas não informaram os valores envolvidos nesta aquisição.

"A aquisição desta prestigiada companhia chinesa fortalece a nossa presença no mais importante mercado de engenharia mecânica do mundo", afirmou a presidente da TRUMPF Nicola Leibinger-Kammüller. "É muito incomum que um investimento direto como este tenha sido possível para nós, uma companhia de porte médio - e especialmente na engenharia mecânica, que o governo chinês classifica como um setor-chave", disse.

JFY fabrica máquinas-ferramenta para o processamento de chapas metálicas e, em termos de volume de produção, classifica-se como líder do mercado chinês de máquinas puncionadeiras e de dobra. A empresa também está crescendo de modo relevante no setor de máquina de corte a laser. JFY foi privatizada em 1997 e está sediada em Yangzhou (300 km a oeste de Shanghai). Em 2012, com quase 700 funcionários, a empresa gerou vendas de cerca de 70 milhões de euros.

Como acionista majoritária da JFY, a TRUMPF continua a expandir sua já boa posição no mercado chinês. Segundo a empresa, esta aquisição dá acesso ao mercado extremamente dinâmico representado pelas empresas de porte médio - o chamado middle-segment. "Queremos ser capazes de acompanhar constantemente os clientes à medida que crescem e aumentam as suas exigências tecnológicas. Com a nossa aliança, a TRUMPF e JFY agora estão em uma posição mais forte do que outros fornecedores para oferecer aos clientes produtos em todos os níveis tecnológicos, e do mesmo grupo de empresas", afirmou a presidente do Conselho Gestor do grupo alemão, Nicola Leibinger-Kammüller.

De acordo com o comunicado da companhia, controle operacional continuará nas mãos do time que está à frente da JFY, que também possuem as ações que não foram negociadas.

No Brasil, a TRUMPF está presente há 32 anos. Conta com uma sede em Alphaville, que atende toda América Latina e concentra assistência técnica, treinamento, estoque e produção de ferramentas.

A empresa possui mais de 1000 máquinas instaladas no território nacional. Essa intensa atividade local fez com que a companhia triplicasse seu faturamento no país nos últimos três anos.

 



Fonte: Revista TN Petróleo, Redação com Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar