acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Etanol

Subsídio à gasolina é um dos desafios para as usinas

11/08/2014 | 09h27

 

No governo Lula, que liderou campanha para incentivar o uso do etanol, o setor sucroalcooleiro viveu o momento alto do combustível. O objetivo das medidas era diminuir a dependência do petróleo e reduzir a emissão de gases poluentes.
Impulsionado pelo futuro promissor, o setor investiu milhões de reais em dezenas de novas usinas. No entanto, a crise financeira (e a alta dos juros de empréstimos), as dificuldades climáticas e, recentemente, os subsídios para baixar o preço da gasolina afetaram os planos.
“A perda de competitividade do etanol reduz a perspectiva de retorno e isso inibe investimentos”, diz Elizabeth Farina, presidente da Unica. Além disso, o outro produto que segura a rentabilidade do ramo, o açúcar, não passa por bons momentos.
“Muitos países estão aumentando a produção para se tornarem autossuficientes. Isso faz o preço cair”, diz Tatiana Gonçalves, gerente comercial da empresa NexSteppe na América do Sul.

No governo Lula, que liderou campanha para incentivar o uso do etanol, o setor sucroalcooleiro viveu o momento alto do combustível.

O objetivo das medidas era diminuir a dependência do petróleo e reduzir a emissão de gases poluentes.

Impulsionado pelo futuro promissor, o setor investiu milhões de reais em dezenas de novas usinas.

No entanto, a crise financeira (e a alta dos juros de empréstimos), as dificuldades climáticas e, recentemente, os subsídios para baixar o preço da gasolina afetaram os planos.

“A perda de competitividade do etanol reduz a perspectiva de retorno e isso inibe investimentos”, diz Elizabeth Farina, presidente da Unica. Além disso, o outro produto que segura a rentabilidade do ramo, o açúcar, não passa por bons momentos.

“Muitos países estão aumentando a produção para se tornarem autossuficientes. Isso faz o preço cair”, diz Tatiana Gonçalves, gerente comercial da empresa NexSteppe na América do Sul.

 



Fonte: Folha de São Paulo
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar