acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Firjan

Sistema FIRJAN lança Mapa do Desenvolvimento 2016-2025

31/05/2016 | 12h30
Sistema FIRJAN lança Mapa do Desenvolvimento 2016-2025
Vinicius Magalhães/Firjan Vinicius Magalhães/Firjan

Atento ao conturbado cenário político-econômico que o Brasil atravessa, e por acreditar que a indústria fluminense é capaz de contribuir para o crescimento do estado, o Sistema FIRJAN lançou o Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro 2016-2025. O documento, construído em conjunto com mais de mil empresários, consolida as propostas da indústria para fazer do Rio de Janeiro o melhor ambiente de negócios do país, além de propor ações referentes a questões estruturais para a retomada do crescimento econômico do Brasil.

O Mapa do Desenvolvimento foi entregue pelo presidente do Sistema FIRJAN, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e ao governador do Rio em exercício, Francisco Dornelles. O encontro aconteceu nesta segunda-feira, 30, no evento que marcou as comemorações do mês da Indústria, na sede da Federação.

“Este trabalho que desenvolvemos desde o ano passado é muito importante para repensar o futuro do nosso estado. Envolvemos empresários, pesquisadores, líderes sociais e políticos de todo o estado do Rio. A colaboração foi profunda e eficiente. As propostas do Mapa destacam o rumo que entendemos ser o melhor para o Rio trilhar”, ressaltou Eduardo Eugenio.

O novo Mapa apresenta 46 propostas e 158 ações, distribuídas em cinco temas: Sistema Tributário, Mercado de Trabalho, Infraestrutura, Gestão e Políticas Públicas e Gestão Empresarial. Para atingir esses objetivos e beneficiar toda a sociedade, o Sistema FIRJAN atuará em quatro frentes: articulação institucional; produção de estudos e posicionamentos que apoiem técnica e politicamente os pleitos industriais; mobilização empresarial; e oferta de serviços pelo SENAI, SESI e IEL, para alavancar a qualificação de trabalhadores, empresários e a competitividade industrial.

“A FIRJAN tem tido um trabalho pioneiro para o desenvolvimento do Rio de Janeiro. As questões apresentadas aqui são as que preocupam o empresariado, como a burocracia, a carga fiscal, os problemas trabalhistas e os problemas da previdência”, destacou Dornelles. Para o governador, o encontro promovido pela Federação entre empresários e representantes políticos é fundamental para o fortalecimento fluminense.

Construção do Mapa

Esta edição toma como ponto de partida as conquistas do Mapa do Desenvolvimento lançado pelo Sistema FIRJAN em 2006. O primeiro Mapa inspirou ações do poder público e trouxe conquistas para o ciclo de recuperação fluminense. Das ações apresentadas, 74% foram concluídas ou tiveram avanços. Entre as principais se destacam a implantação do Arco Metropolitano e a eliminação de gargalos de processos para portos e aeroportos.

Para a construção do novo documento, os debates envolveram todos os 92 municípios do Rio, reunindo os pleitos e demandas de todas as regiões e participação ativa de mais de mil empresários. As propostas foram extraídas de reuniões presenciais - em Conselhos temáticos e nas Representações Regionais -, e da pesquisa on-line que contou com uma base ampliada da indústria fluminense, garantindo representatividade industrial e legitimidade.

Além do documento consolidado, o Sistema FIRJAN entregará até julho uma agenda para a capital e outras nove regionais. Elas vão aprofundar as questões de cada região fluminense, propondo ações para os desafios locais e servindo como instrumento de debate para as eleições municipais deste ano. O objetivo do Mapa do Desenvolvimento é continuar sendo uma bússola para o desenvolvimento de todo o estado e um norte para as ações do Sistema FIRJAN na próxima década.

“Uma das inovações mais importantes da nova edição são as agendas regionais. Essa iniciativa mostra que há uma preocupação com todo o estado do Rio. É importante que se tenham ações específicas para o interior, porque temos muito a contribuir para o desenvolvimento da economia fluminense”, disse Alceir Corrêa , presidente da Representação Regional FIRJAN/CIRJ no Centro-Sul Fluminense e do Sindicato da Indústria de Alimentação e Panificação de Três Rios e Região (Sindal).

Luiz Césio Caetano, presidente da Representação Regional FIRJAN/CIRJ no Leste Fluminense, destacou que o Mapa será uma ferramenta importante para auxiliar os governos a elaborarem políticas públicas que fomentem o crescimento. “Os temas propostos no documento são complementares. Um pleito básico, por exemplo, é melhorar a infraestrutura. E a medida que se tem infraestrutura, também surge a necessidade de qualificação do trabalhador, de simplificação tributária, e assim por diante. Todas essas questões sendo trabalhada juntas é o que promoverá a competitividade da indústria fluminense”, afirmou o empresário, que também preside o Sindicato da Indústria de Refinação e Moagem de Sal do Estado do Rio de Janeiro (Sindisal).

O novo Mapa é um instrumento vivo e conta com um modelo de gestão que possibilita o acompanhamento sistemático dos avanços e a realização de ajustes nas propostas e ações.

 

 



Fonte: Assessoria Firjan/Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar