acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Sustentabilidade

RJ terá planta piloto para aproveitamento energético de resíduo sólido

22/11/2013 | 10h32

 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) apoiará com R$ 10,5 milhões a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), em projeto que busca desenvolver tecnologia nacional para tratamento e aproveitamento energético da Fração Orgânica dos Resíduos Sólidos Urbanos (Forsu). Os recursos, não reembolsáveis, correspondem a 90% do valor total do projeto e são provenientes do BNDES Fundo Tecnológico (BNDES Funtec).
O projeto prevê a construção e operação de uma planta-piloto da rota tecnológica de metanização anaeróbica “via seca”. Esse método otimiza a produção de gás metano a partir do uso de bactérias cultivadas sem presença de oxigênio e sem adicionar água ao material tratado. Para isso, são utilizados biodigestores para a degradação da matéria e geração de biogás.
A Fundep tem como parceiras neste projeto a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e a Methanum Engenharia Ambiental, empresa especializada na tecnologia de metanização. A planta-piloto será abrigada pela Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), nas instalações da estação de transbordo do Caju, no Rio de Janeiro.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) apoiará com R$ 10,5 milhões a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), em projeto que busca desenvolver tecnologia nacional para tratamento e aproveitamento energético da Fração Orgânica dos Resíduos Sólidos Urbanos (Forsu). Os recursos, não reembolsáveis, correspondem a 90% do valor total do projeto e são provenientes do BNDES Fundo Tecnológico (BNDES Funtec).

O projeto prevê a construção e operação de uma planta-piloto da rota tecnológica de metanização anaeróbica “via seca”. Esse método otimiza a produção de gás metano a partir do uso de bactérias cultivadas sem presença de oxigênio e sem adicionar água ao material tratado. Para isso, são utilizados biodigestores para a degradação da matéria e geração de biogás.

A Fundep tem como parceiras neste projeto a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e a Methanum Engenharia Ambiental, empresa especializada na tecnologia de metanização. A planta-piloto será abrigada pela Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), nas instalações da estação de transbordo do Caju, no Rio de Janeiro.

 



Fonte: Ascom BNES
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar