acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Acidente

Reparos vão durar um mês na Repar após explosão

04/12/2013 | 11h26

 

Reparos vão durar um mês na Repar após explosão
O incêndio ocorrido na semana passada em uma das unidades da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária, pode comprometer a produção deste compelxo da Petrobras, responsável por 12% do petróleo refinado no país. Depois do rompimento de tubulações, houve vazamento de óleo e explosão na unidade de destilação U-2100, que ficou destruída. De acordo com o Sindicato dos Petroleiros do Paraná e Santa Catarina, os reparos devem durar pelo menos 30 dias.
Na sexta-feira, a Petrobras emitiu nota alegando que o acidente não passava de "princípio de incêndio", entretanto, sindicalistas afirmaram que havia labaredas de quase 50 metros de altura. Um vídeo divulgado na internet, mostra a intensidade das chamas e algumas explosões. O fogo foi controlado pela própria brigada de incêndio da refinaria e ninguém ficou ferido.
O Sindipetro manifestou preocupação com a saúde dos funcionários, que segundo eles, estariam expostos a substâncias tóxicas. Até o fim da tarde de ontem a Petrobras não havia se pronunciado sobre as acusações do sindicato.
Ambiental
O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) informou que o vazamento se restringiu à área da refinaria. Em 20 dias, a Petrobras deverá apresentar um relatório de impacto ambiental, com acompanhamento da qualidade da água do Rio Barigui, que passa perto da refinaria. A partir deste laudo, será possível verificar o volume do vazamento.

O incêndio ocorrido na semana passada em uma das unidades da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária, pode comprometer a produção deste compelxo da Petrobras, responsável por 12% do petróleo refinado no país. Depois do rompimento de tubulações, houve vazamento de óleo e explosão na unidade de destilação U-2100, que ficou destruída. De acordo com o Sindicato dos Petroleiros do Paraná e Santa Catarina, os reparos devem durar pelo menos 30 dias.

Na sexta-feira, a Petrobras emitiu nota alegando que o acidente não passava de "princípio de incêndio", entretanto, sindicalistas afirmaram que havia labaredas de quase 50 metros de altura. Um vídeo divulgado na internet, mostra a intensidade das chamas e algumas explosões. O fogo foi controlado pela própria brigada de incêndio da refinaria e ninguém ficou ferido.

O Sindipetro manifestou preocupação com a saúde dos funcionários, que segundo eles, estariam expostos a substâncias tóxicas. Até o fim da tarde de ontem a Petrobras não havia se pronunciado sobre as acusações do sindicato.

Ambiental

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) informou que o vazamento se restringiu à área da refinaria. Em 20 dias, a Petrobras deverá apresentar um relatório de impacto ambiental, com acompanhamento da qualidade da água do Rio Barigui, que passa perto da refinaria. A partir deste laudo, será possível verificar o volume do vazamento.



Fonte: Paraná Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar