acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Pesquisa

Produção industrial recua em novembro após alta em outubro

18/12/2012 | 17h58

 

A produção industrial recuou em novembro após o impulso registrado no mês de outubro, divulgou nesta terça-feira (18) a Confederação Nacional da Indústria (CNI). O indicador de evolução de produção caiu de 54,9 pontos para 49,8 pontos, indicando desaceleração da atividade no setor. A pesquisa da CNI computa pontos de zero a 100, sendo que pontuação abaixo da linha divisória dos 50 indica atividade em baixa.
A retração nos meses finais do ano era esperada pela entidade, já que segundo a CNI a produção cresceu em outubro em função das encomendas de Natal.
A utilização da capacidade instalada (UCI) continuou baixa em novembro, com 46 pontos, 0,8 a menos do registro do mês anterior, o que indica ociosidade no setor. Apesar da interrupção do crescimento, não houve aumento nos estoques. O nível de estoques efetivo foi de 49,5 pontos contra 50,5 pontos em outubro. De acordo com a CNI, valores acima de 50 pontos indicam acúmulo de estoques acima do programado. O emprego industrial ficou estável, com 49,4 pontos em outubro, contra 50,2 pontos no mês anterior.
As expectativas dos empresários em relação à demanda pelos próximos seis meses ficaram acima da linha divisória dos 50 pontos, mas caíram frente a outubro de 55,7 pontos para 54,6 pontos. As intenções de contratação de novos empregados em dezembro ficaram em 50,7 pontos, indicando que não há perspectiva de novos empregos na indústria. No entanto, as perspectivas para quantidade exportada nos próximos seis meses ficaram em um patamar um pouco mais elevado, 52,6 pontos.
A pesquisa da CNI ouviu 1.864 empresas entre 3 e 13 de dezembro, das quais 669 de pequeno porte, 719 médias e 476 grandes empresas.

A produção industrial recuou em novembro após o impulso registrado no mês de outubro, divulgou nesta terça-feira (18) a Confederação Nacional da Indústria (CNI). O indicador de evolução de produção caiu de 54,9 pontos para 49,8 pontos, indicando desaceleração da atividade no setor. A pesquisa da CNI computa pontos de zero a 100, sendo que pontuação abaixo da linha divisória dos 50 indica atividade em baixa.


A retração nos meses finais do ano era esperada pela entidade, já que segundo a CNI a produção cresceu em outubro em função das encomendas de Natal.


A utilização da capacidade instalada (UCI) continuou baixa em novembro, com 46 pontos, 0,8 a menos do registro do mês anterior, o que indica ociosidade no setor. Apesar da interrupção do crescimento, não houve aumento nos estoques. O nível de estoques efetivo foi de 49,5 pontos contra 50,5 pontos em outubro. De acordo com a CNI, valores acima de 50 pontos indicam acúmulo de estoques acima do programado. O emprego industrial ficou estável, com 49,4 pontos em outubro, contra 50,2 pontos no mês anterior.


As expectativas dos empresários em relação à demanda pelos próximos seis meses ficaram acima da linha divisória dos 50 pontos, mas caíram frente a outubro de 55,7 pontos para 54,6 pontos. As intenções de contratação de novos empregados em dezembro ficaram em 50,7 pontos, indicando que não há perspectiva de novos empregos na indústria. No entanto, as perspectivas para quantidade exportada nos próximos seis meses ficaram em um patamar um pouco mais elevado, 52,6 pontos.


A pesquisa da CNI ouviu 1.864 empresas entre 3 e 13 de dezembro, das quais 669 de pequeno porte, 719 médias e 476 grandes empresas.

 



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar