acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

Produção de veículos cresce 2,3% em outubro, segundo Anfavea

08/11/2016 | 10h05

A produção de veículos no Brasil cresceu 2,3% em outubro em comparação com setembro. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (7) pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), entidade que representa o setor. 

No mês passado, foram montados, no total, 174.150 carros comerciais leves, caminhões e ônibus, ante 170.304 do mês setembro. 

O resultado de outubro foi puxado pelos veículos pesados. No caso dos veículos leves (carro de passeio e utilitários, como vans), os dados indicam uma pequena recuperação, com alta de 1,3% na comparação com o mês anterior. 

Ao analisar a fabricação apenas de carros de passeio, a alta entre setembro e outubro chega a 6%, o que reflete a retomada da produção de montadoras. 

Produção 

Durante todo este ano, a indústria automotiva nacional já produziu 1,73 milhão de unidades de veículos. Para o último bimestre de 2016, a Anfavea prevê que haverá crescimento nas vendas e na produção de veículos. 

De acordo com a entidade, o aumento na produção deve ocorrer devido à retomada de duas associadas que não produziram em sua totalidade no mês passado.

Em relação às vendas, na expectativa da Anfavea, elas devem ter aquecimento nos últimos dois meses do ano por conta da melhora de confiança das famílias na economia e no pagamento do décimo terceiro salário, que deve impulsionar o consumo. “Tenho certeza de que novembro será um dos melhores meses", disse o presidente da Anfavea, Antonio Megale. 

De acordo com Megale, a Anfavea ainda trabalha para definir as previsões para 2017. Porém, na avaliação dele, os sinais de retomada do crescimento econômico já indicam que haverá um impacto positivo sobre a indústria automobilística. “Acreditamos que haverá crescimento de pelo menos um dígito”, previu.



Fonte: Redação/Portal Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar