acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Crescimento

Preço do etanol tem alta em 19 estados

05/10/2009 | 10h59

O etanol combustível segue competitivo no tanque dos carros flex fuel em 21 dos 27 estados brasileiros, de acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP), referentes à semana terminada em 2 de outubro. A vantagem é calculada considerando que o consumo do etanol em relação à gasolina é 30% maior e ele permanece competitivo tendo um preço até 70% do preço da gasolina.

 


A gasolina está vantajosa em apenas quatro estados, enquanto no Acre e no Rio Grande do Sul é indiferente o uso do etanol ou da gasolina no tanque de combustível. Segundo o levantamento, os estados onde a vantagem do etanol é mais significativa são Mato Grosso (preço do etanol é 48,94% do preço da gasolina), Goiás (57,90%), São Paulo (58,30%), Paraná (58,89%), Tocantins (61,61%), Mato Grosso do Sul (63,82%) e Bahia (64,09%).

 


Os sete estados mais competitivos respondem por 70% do consumo de álcool do País. A gasolina continua mais vantajosa principalmente em Roraima (preço do etanol é 80,13% do valor da gasolina), Amapá (73,75%), Pará (73,08%) e Rio Grande do Norte (72,18%).
Segundo a ANP, o preço mínimo registrado para o etanol foi de R$ 1,089 por litro no Estado de São Paulo. O preço máximo foi de R$ 2,85 no Estado do Acre. Na média de preços, o menor preço médio foi o de Mato Grosso, a R$ 1,314 por litro e o maior preço médio foi registrado em Roraima, a R$ 2,154 por litro.

 


O levantamento também revela que os preços médios do etanol combustível subiram nos postos de 19 estados brasileiros no período analisado. As cotações caíram em oito estados. As maiores quedas foram registradas no Rio de Janeiro (-1,83%), Acre (-1,62%) e Mato Grosso (-0,68%). As maiores altas foram registradas em Maranhão (11,43%), São Paulo (5,97%) e Goiás (4,28%).

 


álcool. Os preços do álcool nas usinas de São Paulo voltaram a ter forte alta na semana passada, com aumento de 5,33% para o hidratado e de 6,56% para o anidro, que superou o valor de R$ 1, o que não ocorria desde maio de 2007. De acordo com o indicador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq), o hidratado foi negociado, em média, a R$ 0,8963 o litro na semana passada, ante R$ 0,8509 o litro, na anterior, e R$ 0,7882 na anterior, um reajuste de 13,71% na quinzena.

 


Já o anidro variou 13,93% em período idêntico: saiu de R$ 0,9080 para R$ 0,9708 na semana anterior e encerrou a semana passada em R$ 1,0345, o litro.

 


A pesquisadora do Cepea/Esalq Ivelise Rasera Bragato disse que a justificativa para as altas seguidas do álcool nas usinas ainda é a redução na oferta, em virtude das chuvas ocorridas no final de setembro, que paralisaram a moagem da cana-de-açúcar e a produção de etanol.



Fonte: Jornal do Commercio
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar