acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Eletricidade

Preço da energia já acumula alta superior a 150%

04/12/2012 | 16h12

 

Preço da energia já acumula alta superior a 150% 
 
 
Rio de Janeiro, 4 de Dezembro de 2012 – O preço da energia elétrica de fonte convencional para entrega no curto prazo para o submercado Sudeste/Centro-Oeste encerrou o período de 1º de novembro a 30 de novembro de 2012 a R$ 375,54 MWh (reais por megawatt hora), alta de 33,50% em comparação ao patamar de fechamento do mês anterior e de mais de 150% desde agosto de 2012. Este valor é determinado pela somatória do índice BRIX Convencional e do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).
 
“As chuvas durante o mês de novembro registraram índice pluviométrico inferior à média histórica. Com exceção da região Nordeste, todos os demais reservatórios do País encerraram o mês em uma situação ainda mais crítica do que a verificada em outubro. Consequentemente, os preços da energia no Mercado Livre seguiram altos”, destaca Marcelo Mello, CEO da BRIX.
 
Neste contexto, o PLD médio mensal publicado pela CCEE para o submercado Sudeste/Centro-Oeste teve nova alta e fechou o mês de novembro em R$ 375,54 MWh, valorização de mais de 33% sobre outubro.
 
O índice BRIX Convencional, que evidencia o prêmio sobre o PLD negociado na plataforma para energia de fonte convencional, registrado entre 1º e 30 de novembro chegou ao patamar de R$ 5,00  MWh negativo, encerrando o período em R$ 0,00 MWh. “Para evitar a exposição ao alto risco de inadimplência, os agentes têm evitado manter posição credora no mercado, inclusive negociando os contratos com prêmios negativos em alguns momentos”, comenta Mello.
 
Já o índice BRIX Incentivada 50, que representa o preço de energia negociado na plataforma para contratos de fonte incentivada com 50% de desconto na Tarifa de Uso dos Sistemas Elétricos de Distribuição (TUSD), fechou o período de 1º a 30 de novembro de 2012 a R$ 403,00 MWh, alta de 33,24% ante o valor de fechamento do mês anterior.

O preço da energia elétrica de fonte convencional para entrega no curto prazo para o submercado Sudeste/Centro-Oeste encerrou o período de 1º de novembro a 30 de novembro de 2012 a R$ 375,54 MWh (reais por megawatt hora), alta de 33,50% em comparação ao patamar de fechamento do mês anterior e de mais de 150% desde agosto de 2012. Este valor é determinado pela somatória do índice BRIX Convencional e do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).


 
“As chuvas durante o mês de novembro registraram índice pluviométrico inferior à média histórica. Com exceção da região Nordeste, todos os demais reservatórios do País encerraram o mês em uma situação ainda mais crítica do que a verificada em outubro. Consequentemente, os preços da energia no Mercado Livre seguiram altos”, destaca Marcelo Mello, CEO da BRIX.


 
Neste contexto, o PLD médio mensal publicado pela CCEE para o submercado Sudeste/Centro-Oeste teve nova alta e fechou o mês de novembro em R$ 375,54 MWh, valorização de mais de 33% sobre outubro.


O índice BRIX Convencional, que evidencia o prêmio sobre o PLD negociado na plataforma para energia de fonte convencional, registrado entre 1º e 30 de novembro chegou ao patamar de R$ 5,00  MWh negativo, encerrando o período em R$ 0,00 MWh. “Para evitar a exposição ao alto risco de inadimplência, os agentes têm evitado manter posição credora no mercado, inclusive negociando os contratos com prêmios negativos em alguns momentos”, comenta Mello.


 
Já o índice BRIX Incentivada 50, que representa o preço de energia negociado na plataforma para contratos de fonte incentivada com 50% de desconto na Tarifa de Uso dos Sistemas Elétricos de Distribuição (TUSD), fechou o período de 1º a 30 de novembro de 2012 a R$ 403,00 MWh, alta de 33,24% ante o valor de fechamento do mês anterior.

 



Fonte: Redação TN
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar