acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Licitação

Petrobras estende prazo de compra de 28 sondas

27/10/2010 | 09h58
A Petrobras Netherlands (PNBV), subsidiária da Petrobras na Holanda, estendeu para 17 de novembro o prazo para que as empresas que participam da licitação para construir até 28 sondas de perfuração apresentem documentos adicionais relacionados ao licenciamento ambiental dos estaleiros onde serão feitos os equipamentos. A licitação prevê a construção de até quatro lotes de sondas (cada um com sete unidades), pacote que pode custar mais de US$ 22 bilhões.


Ao todo sete grupos, alguns em consórcio, concorrem para ver quem construirá os equipamentos que serão usados em trabalhos exploratórios no pré-sal. Um participante da licitação disse que a Petrobras está pedindo às empresas que apresentem licenças de instalação (LI). "Quem já tiver a LI, se ela não tiver sido emitida pelo Ibama será preciso ter a anuência do órgão federal", disse o executivo.


Em julho, o Valor noticiou que a licitação enfrentava dificuldades motivadas por discussões relacionadas às licenças ambientais de estaleiros que disputavam a encomenda. Ontem, a Petrobras confirmou que estendeu o prazo para entrega da documentação. O prazo previsto anteriormente era 3 de novembro. Outro executivo que conhece o processo licitatório confirmou que os estaleiros que tiverem licenças ambientais emitidas por órgãos estaduais precisarão ter o reconhecimento desse documento pelo Ibama.


Quem tiver licença do órgão federal também precisaria ter o documento reconhecido pelo órgão ambiental do Estado. Para os estaleiros existentes, será preciso uma carta validando as licenças, disse outro executivo. Os participantes entendem que depois da entrega dos documentos a Petrobras deve marcar uma nova data para abertura das propostas comerciais.


Os contratos futuros de petróleo operaram em terreno positivo durante boa parte de ontem, movidos por dados positivos da economia americana. No entanto, a valorização do dólar perante outras moedas tirou o fôlego de alta da commodity no fechamento do mercado.


Em Nova York, o barril do WTI para dezembro fechou a US$ 82,55 com alta de 3 centavos de dólar, enquanto o vencimento de janeiro de 2011 terminou a US$ 83,20, com leve recuo de 1 centavo de dólar. Em Londres, o Brent para o último mês do ano terminou valendo US$ 83,66, com alta de 12 centavos de dólar, enquanto o contrato para janeiro fechou a US$ 84,01, avanço de 10 centavos de dólar.


Os investidores do mercado de petróleo devem voltar as atenções hoje para a divulgação dos níveis de estoques semanais dos EUA. Analistas prevêem aumento de cerca de 700 mil barris nas reservas de petróleo cru.


Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar