acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Biocombustíveis

Petrobras e Novozymes firmam parceria para o etanol celulósico

15/10/2010 | 10h29
A Petrobras e a Novozymes firmaram acordo para desenvolver uma nova rota para produção de biocombustíveis de segunda geração, utilizando bagaço de cana-de-açúcar para produção de etanol a partir da ação de enzimas. O acordo abrange o desenvolvimento de enzimas e de processos de produção de etanol lignocelulósico, produzido do resíduo fibroso da produção de cana.


O potencial comercial do etanol celulósico no Brasil é considerável, devido à grande quantidade de bagaço de cana disponível no país. O Brasil é o maior produtor mundial de cana, com uma capacidade de extração de cerca de 600 milhões de toneladas por ano, atualmente produzindo 27 bilhões de litros (7 bilhões de galões) de etanol. Estima-se que a tecnologia de bagaço para etanol pode aumentar a produção de etanol do país em cerca de 40%, sem aumentar as áreas de cultura.


A Novozymes já realiza pesquisas com enzimas na conversão de bagaço para etanol celulósico, a fim de tornar o processo economicamente viável. As enzimas quebram os resíduos -como palha de milho, palha de trigo, lascas de madeira e bagaço de cana - que são fermentados para produzir o etanol. A Petrobras vem realizando pesquisas de conversão de bagaço de cana-de-açúcar em etanol por meio de processos bioquímicos desde 2006.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar