acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

OGX, de Eike Batista, vai mudar de nome e de endereço

09/12/2013 | 10h57

 

A OGX, empresa petrolífera de Eike Batista, irá mudar de nome e de endereço, segundo aprovaram os acionistas minoritários em assembleia extraordinária na sexta-feira (6). A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da empresa.
A mudança do nome da OGX para Óleo e Gás Participações S.A. foi aprovada com um voto contrário. Com isso, a petroleira tirou o "X" do nome, que é marca de todas as empresas listadas em bolsa do ex-bilionário Eike Batista para simbolizar a multiplicação de riqueza.
Endividada, a empresa entrou com pedido de recuperação judicial no fim de outubro, sendo a primeira do grupo a usar o recurso, depois utilizado também pela OSX. Segundo documento obtido pela 'Reuters', a petroleira declarou dívida consolidada de R$ 11,2 bilhões no pedido de recuperação judicial e disse que não tem qualquer endividamento bancário nem créditos com garantias reais.
Anteriormente, a assembleia estava prevista para o dia 26 de novembro, mas não ocorreu por falta de quórum mínimo.
A proposta anterior, para ser rebatizada como Óleo e Gás Brasil S.A., foi "inviabilizada por razões de colidência perante o órgão público de registros mercantis", disse a companhia, em documento submetido aos reguladores na noite de quarta-feira (4).
Mudança de nomes
A MPX, empresa de energia do grupo de Eike, mudou o nome para Eneva em setembro.
Na próxima terça, o conselho de administração da LLX fará uma assembleia de acionistas para decidir também a troca de nome da empresa.
Prejuízo
O prejuízo da OGX subiu mais de 500% no terceiro trimestre deste ano, segundo balanço divulgado no último dia 27. O prejuízo da empresa alcançou R$ 2,118 bilhões, alta de 516,4%, em relação ao mesmo período do ano passado. No ano, a OGX tem prejuízo líquido acumulado em R$ 7,645 bilhões.

A OGX, empresa petrolífera de Eike Batista, irá mudar de nome e de endereço, segundo aprovaram os acionistas minoritários em assembleia extraordinária na sexta-feira (6). A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da empresa.

A mudança do nome da OGX para Óleo e Gás Participações S.A. foi aprovada com um voto contrário. Com isso, a petroleira tirou o "X" do nome, que é marca de todas as empresas listadas em bolsa do ex-bilionário Eike Batista para simbolizar a multiplicação de riqueza.

Endividada, a empresa entrou com pedido de recuperação judicial no fim de outubro, sendo a primeira do grupo a usar o recurso, depois utilizado também pela OSX. Segundo documento obtido pela 'Reuters', a petroleira declarou dívida consolidada de R$ 11,2 bilhões no pedido de recuperação judicial e disse que não tem qualquer endividamento bancário nem créditos com garantias reais.

Anteriormente, a assembleia estava prevista para o dia 26 de novembro, mas não ocorreu por falta de quórum mínimo.

A proposta anterior, para ser rebatizada como Óleo e Gás Brasil S.A., foi "inviabilizada por razões de colidência perante o órgão público de registros mercantis", disse a companhia, em documento submetido aos reguladores na noite de quarta-feira (4).


Mudança de nomes

A MPX, empresa de energia do grupo de Eike, mudou o nome para Eneva em setembro. Na próxima terça, o conselho de administração da LLX fará uma assembleia de acionistas para decidir também a troca de nome da empresa.


Prejuízo

O prejuízo da OGX subiu mais de 500% no terceiro trimestre deste ano, segundo balanço divulgado no último dia 27. O prejuízo da empresa alcançou R$ 2,118 bilhões, alta de 516,4%, em relação ao mesmo período do ano passado. No ano, a OGX tem prejuízo líquido acumulado em R$ 7,645 bilhões.

 



Fonte: G1
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar