acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Produtos e Serviços

Neos Inc. e Lockheed Martin vão desenvolver sensor gradiometria gravitacional de 'nova geração'

06/07/2016 | 11h34

A Neos Inc. vai desenvolver um sensor de gradiometria gravitacional de nova geração que será 20 vezes mais poderoso do que a atual tecnologia para encontrar petróleo, gás e minerais abaixo da superfície da terra.

A Neos e a Lockheed Martin estão construindo um sensor único, tão avançado que poderia encontrar uma montanha de dez metros de altura soterrada um quilômetro abaixo da superfície da terra. Dito de outro modo, a tecnologia poderia encontrar um caminhão blindado, lotado de ouro, 20 metros abaixo da terra, simplesmente captando o efeito que os lingotes provocam no campo gravitacional do local.

A nova tecnologia, chamada Full Tensor Gradiometry (FTG) Plus, possui 20 vezes a sensibilidade e 10 vezes mais a largura de banda dos gradiômetros gravitacionais atuais.

"O FTG Plus transforma o que podemos fazer e o que podemos ver desde o ar", disse o presidente da Neos Inc., Jonathan Faiman. "A percepção remota vai dominar o mercado da exploração e, com este sensor, a Neos terá o mais avançado do mundo. Ele vai nos proporcionar recursos de imagens mais limpos, mais rápidos e mais baratos para nossos clientes".

A Lockheed Martin está construindo o protótipo especificamente para detectar recursos naturais desde aeronaves de propriedade e operada pela Neos.

A Neos adquiriu o programa FTG Plus como parte de sua compra dos ativos da CGG AS, anunciada em 29 de abril de 2016.

"Os avanços que faremos aqui serão extraordinários. Uma das razões é que, no passado, nós e os concorrentes usávamos hardware militar, modificado para propósitos de pesquisa geofísica", disse Gregory Paleolog, chefe do programa FTG Plus da Neos. "O FTG Plus é a primeira vez que a Lockheed Martin especificamente constrói um sensor precisamente para nosso uso e necessidades precisos. Esta é uma mudança fundamental, um conceito inteiramente novo para nós, e temos o direito exclusivo de usá-lo".

A Neos possui exclusividade no uso da tecnologia, para aplicações relacionadas a petróleo, gás e mineração, e vai usar o FTG Plus em sua frota – seja no Basler BT-67s, de motor gêmeo, aeronave Cessna de motor de turbina única, C-208B Caravan, ou nos aviões de turbinas gêmeas Reims-Cessna F406. Os sensores também podem ser usados em helicópteros.

A tecnologia tem o potencial de mudar o modo como governos, ministérios da energia e equipes de exploração encontram recursos valiosos e, consequentemente, levar a decisões mais rápidas e informadas sobre onde explorar, conceder e perfurar.

"Numa época em que tantos equipamentos sísmicos marinhos estão fora de serviço, nós seremos capazes de usar tecnologia não sísmica com um novo sensor 20 vezes melhor do que qualquer um que já vimos", Paleolog disse. "Isto significa que vamos encontrar mais recursos, mais rápido e com mais precisão do que antes. Será transformativo".

 

 

 

 

 



Fonte: Assessoria/Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar