acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Etanol

Na primeira quinzena de maio a produção de etanol somou 1,62 bilhão de litros

06/06/2016 | 15h58

O volume de cana-de-açúcar processado pelas unidades produtoras da região Centro-Sul do Brasil alcançou 39,49 milhões de toneladas na 1ª quinzena de maio de 2016. Nesse mesmo período, a produção de etanol somou 1,62 bilhão de litros - sendo 651,83 milhões de litros de etanol anidro e 964,68 milhões de litros de etanol hidratado. A quantidade fabricada de açúcar totalizou 2,06 milhões de toneladas.

Para um contingente considerável de unidades, observou-se significativa retração da moagem na 1ª metade de maio em relação ao resultado da quinzena anterior, devido às chuvas que prejudicaram a operacionalização da colheita. Mato Grosso do Sul, Paraná e a região de Araçatuba foram as localidades mais afetadas. Essa queda na quantidade moída foi, no entanto, compensada pelo aumento no processamento de cana pelas usinas e destilarias que iniciaram a safra 2016/2017 nos últimos 15 dias de abril.

A expectativa é de que a moagem da segunda quinzena de maio também seja afetada pelas chuvas, muito superior aos volumes registrados na primeira metade do mês.

Até o dia 15 de maio, 257 unidades produtoras estavam em operação no Centro-Sul. Desse total, 18 empresas iniciaram suas atividades ao longo da 1ª quinzena do mês. A expectativa é de que 5 unidades comecem a safra na última metade de maio e de que outras 21 passem a operar no decorrer desta safra, que se encerrará em 31 de março de 2017.

Da quantidade total de cana-de-açúcar processada na 1ª quinzena de maio, 55,98% direcionou-se à produção de etanol. No acumulado desde o início da atual safra até 15 de maio, este percentual atingiu 57,22%.

No acumulado da safra 2016/2017 (de 1º de abril até 15 de maio), a produção de açúcar foi 2,63 milhões de toneladas superior àquela registrada no mesmo período de 2015. Desse valor, praticamente 2 milhões de toneladas decorrem da expansão no volume de cana-de-açúcar processada. Caso a moagem não tivesse aumentado, este incremento da produção de açúcar na safra 2016/2017 em relação ao valor observado em igual período da 2015/2016, seria de apenas 631 mil toneladas de açúcar (e não de 2 milhões de toneladas, conforme mencionado anteriormente).

Nos primeiros 15 dias de maio, as vendas de etanol hidratado carburante pelas unidades do Centro-Sul ao mercado interno somaram 584,08 milhões de litros (4,73% sobre o resultado da última quinzena de abril), enquanto as de etanol anidro carburante atingiram 374,88 milhões de litros (-6,41%). Estes volumes comercializados poderiam ser maiores não fosse o alto estoque mantido pelas distribuidoras de combustíveis no início do mês.

De fato, a vantagem econômica do etanol em relação a sua corrente permanece. De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na última semana, o preço de bomba do etanol hidratado foi inferior a 70% do valor praticado para a gasolina em aproximadamente 84% dos municípios amostrados pela Agência nos Estados de Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Paraná. Ainda, o número de cidades com paridade favorável ao biocombustível passou de 105 ao final de abril para atuais 188, das quais mais de dois terços com paridade inferior a 67%.



Fonte: Assessoria Unica/Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar