acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Siderurgia

Mudança no reajuste do minério vai tumultuar setor de aço em todo mundo

30/07/2010 | 09h45
O mercado mundial de aço entra em zona de turbulência no rastro de "mudanças radicais" no mercado de minério de ferro, com a redução dos prazos dos contratos, agora trimestral, e o preço a vista (spot price), avalia o Deutsche Bank.
 

As mudanças criarão maior incerteza nos planos de produção e crescente volatilidade nos preços para todas as indústrias ao longo da cadeia de valor. Para o banco alemão, o setor siderúrgico não tem outra escolha a não ser passar o custo mais alto das matérias-primas para os consumidores finais.
 

O novo sistema de preços é introduzido numa conjuntura de crescente demanda por minério de ferro, a começar por parte da China, que importou 48% do que foi vendido no mercado internacional em 2009 comparado a 13% há dez anos.
 

A Vale, BHP Billiton e Rio Tinto controlam 70% do comércio internacional de minério de ferro. A parte do leão, como diz o banco, é vendida em acordos bilaterais. Agora, a expectativa é de que o volume de derivativos do produto aumentará significativamente e um índice de preços "confiável" seja estabelecido.
 

Segundo o Deutsche, companhias siderúrgicas temem que os preços do minério sejam dissociados da demanda no setor industrial e dos "negócios reais" por causa de pressões especulativas. E vê indicações de que estoques estariam sido criados, com o fornecimento sendo assim retirado do mercado.
 

Para o banco, o desenvolvimento do mercado de aço não está claro. A China aumentou sua produção durante a crise econômica e sua fatia é de 47% do total global. Já os EUA e a Europa cortaram produção substancialmente, de 40% e 37% respectivamente.
 

A produção da China e Índia continua em alta e na Europa já começou a se recuperar, mas analistas admitem dificuldades para interpretar a demanda real corretamente. Em todo caso, o banco prevê que a industria siderúrgica da Alemanha terá crescimento de 35% este ano, refletindo uma melhora na economia global.
 

Depois da enorme alta de preços de minério de ferro e aço nos primeiros meses do ano, as cotações de produtos acabados e semi-acabados começaram a declinar. Mesmo assim, os produtos siderúrgicos na Europa tentarão aumentar os preços de novo no terceiro trimestre.


Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar