acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Minas Gerais

MG: Para Zema, gasoduto é prioridade, mas sem uso de recursos públicos

09/08/2019 | 10h29

O governador Romeu Zema (Novo) afirmou que gasoduto para o Triângulo Mineiro é projeto estruturante prioritário para Minas Gerais, mas não deve ser viabilizado com recursos públicos. Zema posicionou que o compromisso do Estado é dar suporte para atrair investidores privados interessados no empreendimento. “Temos elencado projetos de infraestrutura prioritários no Estado, que, caso realizados, significam potencial enorme de crescimento econômico. Um deles é o do gasoduto para o Triângulo.

“É um investimento interessante para o próprio investidor, que cobraria pelo gás transportado”, posiciona. De acordo com o governador, muitas empresas na região já têm interesse no uso do gás e a demanda do mercado deve aumentar ainda mais a partir de agora. “Nós temos na região muitas indústrias que querem fazer uso do gás e muitas outras que virão com a disponibilidade desse gás aqui.

Além disso, o gás natural está em um processo de transição no Brasil e a perspectiva é que preço caia pela metade ou até um terço dos números atuais, o que vai fazer demanda cresça muito, tornando-se viável”, pondera.

Zema declara que um projeto será elaborado para apresentar o negócio aos empreendedores, porém explicou que ainda não há condições de especificar detalhes da proposta ou prazos. “Nós vamos viabilizar isso de alguma forma. Não tenho isso pronto ainda. Mas é apenas uma questão de correr atrás, estruturar a proposta e vamos encontrar investidores”, afirma.

Ofício entregue ao governador ressalta que o projeto é discutido há 35 anos

Durante a visita à região, o governador se reuniu com prefeitos e recebeu ofício solicitando apoio para a retomada do projeto do gasoduto para o Triângulo Mineiro. O documento foi entregue pelo prefeito Paulo Piau (MDB), que salientou que o gás é uma reivindicação de mais de 35 anos da região.

Piau argumenta que a ausência da matriz energética levou à perda de competitividade por novos empreendimentos em toda a região. “Temos perdido um investimento atrás do outro por conta do gás. Ele já está em Belo Horizonte, Vale do Aço, Sul de Minas e agora é a nossa vez”, manifesta. Reforçando que o duto atenderia também Araxá, Patos de Minas, Uberlândia e outras cidades do Triângulo, o prefeito posiciona que há um compromisso do governo do Estado com a Duratex. A empresa deve montar uma planta de celulose entre Indianópolis e Araguari e precisa de 150 mil metros cúbicos de gás por dia para a nova unidade. “O momento é agora.

Precisamos que o governo ajude na elaboração do projeto, que tem um custo de R$ 3,9 milhões. Depois precisamos também buscar a iniciativa privada para fazer o gasoduto e fazer a planta de ureia, que tem um investimento de R$ 1,7 bilhão”, completa, afirmando que está pronto para apresentar propostas para qualquer investidor, seja nacional ou internacional. No ofício, o prefeito também posiciona que os governadores Ibaneis Rocha, do Distrito Federal, e Ronaldo Caiado, de Goiás, estão se manifestando sobre a necessidade de um ramal para levar o gás para a região Centro-Oeste. Segundo ele, a demanda do Brasil Central é mais um fator para fortalecer a atração de investidores para a implantação de um duto que saia de São Carlos, passando pelo Triângulo Mineiro e seguindo até o interior do país.



Fonte: JM Online (MG), 09/08/2019
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar