acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Mulheres na indústria

ImpulsoBeta conecta engenheiras a empresas que se preocupam genuinamente com diversidade

07/11/2019 | 16h55

Reduzir o gap de participação das mulheres no ambiente corporativo não é uma tarefa tão óbvia como parece. Por isso, a ImpulsoBeta promoveu na última quarta-feira (6) a primeira Conferência Conecta, edição engenheiras da indústria.

Cerca de 100 engenheiras das mais diversas áreas tiveram oportunidade de conversar diretamente com RHs e representantes das empresas Vivo, Raízen, Volvo, Sodexo, International Paper, Engie, Klabin, Whirpool e Electrolux com objetivo de conectar as candidatas a organizações que tenham oportunidades de trabalho imediatas ou alguma demanda recorrente em áreas mais técnicas, onde é mais difícil encontrar mulheres. A iniciativa contou ainda com o apoio da ONU Mulheres, que promove a equidade de gênero nas empresas por meio dos WEPs: Princípios de Empoderamento das Mulheres.

Vindas de 10 estados brasileiros, com idades que variam de 21 a 31 anos e de 58 universidades públicas e privadas, as profissionais também puderam participar de workshops que colocaram em discussão temas como negociação salarial, marca pessoal e comunicação assertiva. "Negociar bem o primeiro salário o salário na empresa é extremamente importante para diminuir os abismos entre homens e mulheres, mas, infelizmente, apenas 7% das mulheres fazem isso", comenta Renata Moraes, sócia-fundadora da ImpulsoBeta.

Mulheres na Indústria: ImpulsoBeta conecta engenheiras a empresas que se preocupam genuinamente com diversidade

São Paulo, 7 de novembro de 2019 - Reduzir o gap de participação das mulheres no ambiente corporativo não é uma tarefa tão óbvia como parece. Por isso, a ImpulsoBeta promoveu na última quarta-feira (6) a primeira Conferência Conecta, edição engenheiras da indústria.

Engenheiras logo após a cerimônia de abertura no Cubo

Cerca de 100 engenheiras das mais diversas áreas tiveram oportunidade de conversar diretamente com RHs e representantes das empresas Vivo, Raízen, Volvo, Sodexo, International Paper, Engie, Klabin, Whirpool e Electrolux com objetivo de conectar as candidatas a organizações que tenham oportunidades de trabalho imediatas ou alguma demanda recorrente em áreas mais técnicas, onde é mais difícil encontrar mulheres. A iniciativa contou ainda com o apoio da ONU Mulheres, que promove a equidade de gênero nas empresas por meio dos WEPs: Princípios de Empoderamento das Mulheres.

Vindas de 10 estados brasileiros, com idades que variam de 21 a 31 anos e de 58 universidades públicas e privadas, as profissionais também puderam participar de workshops que colocaram em discussão temas como negociação salarial, marca pessoal e comunicação assertiva. "Negociar bem o primeiro salário o salário na empresa é extremamente importante para diminuir os abismos entre homens e mulheres, mas, infelizmente, apenas 7% das mulheres fazem isso", comenta Renata Moraes, sócia-fundadora da ImpulsoBeta.

As sócias da ImpulsoBeta: Andrea Tenuta e Renata Moraes

"A Conferência Conecta é um passo estratégico e internacional para atrair mulheres e equilibrar os vieses inconscientes das empresas para que elas não desistam da oportunidade por conta de um ambiente hostil ou por não se sentirem parte do negócio", diz Andrea Tenuta, head de employer branding e atração da ImpulsoBeta. "O objetivo inicial do evento não era empregar imediatamente as candidatas, mas sim colocá-las em contato com empresas que se preocupam com equidade de gênero para que elas fossem consideradas em processos futuros, no entanto, algumas candidatas já saíram do evento com vagas endereçadas", completa.

Um exemplo de empresa que aproveitou o momento para estar em contato com novas profissionais é a Vivo, que fará, já na próxima semana, uma dinâmica específica para os talentos identificados no evento. "A Vivo vê a diversidade de pessoas, comportamentos, habilidades e atitudes como um diferencial de inovação, que reflete a sociedade em que vivemos. Dessa forma, convidaremos algumas participantes da Conferência que demonstraram interesse em trabalhar conosco para falar diretamente com o nosso time de engenharia. Nossa expectativa é que algumas candidatas sejam selecionadas para fazerem parte da equipe", destaca Niva Ribeiro, VP de Pessoas da Vivo.

Por fim, o time da ImpulsoBeta reúne cinco valiosas dicas para mulheres que querem se colocar em áreas de atuação ainda muito masculinas:

1. Observar a postura de outras mulheres no ambiente de trabalho para ter em quem se espelhar;

2. Conhecer pessoas, principalmente fora de sua bolha. Afinal, quanto mais heterogêneo é o time, mais ricas são as trocas e discussões;

3. Negociar salário sem medo de perder alguma oportunidade;

4. Acreditar em seu potencial e trabalhar a marca pessoal. O importante é trabalhar a imagem que você quer passar para o mercado, como organização, habilidade de gerir pessoas, ou, até mesmo, diferenciais técnicos;

5. Não se deixar intimidar por ser a única ou uma das poucas mulheres. Manter sua essência e garantir seu espaço de fala.

Sobre a ImpulsoBeta - A ImpulsoBeta é uma empresa de Inteligência de Gênero que apoia empresas em suas estratégias de promoção da equidade de gênero, criando ambientes para que que os talentos sejam potencializados, gerando inovação e negócios. Somos parceiros das empr esas em seus desafios de atração, retenção e desenvolvimento de mulheres profissionais. Fazemos isso promovendo inteligência de gênero nos negócios, ou seja, garantindo ambientes de trabalho capazes de reconhecer, valorizar e usufruir das diferenças entre homens e mulheres, intensificando suas competências e habilidades. Conheça a ImpulsoBeta: www.impulsobeta.com.br

 



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar