acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Renováveis

Geração de energia eólica vai sextuplicar no prazo de três anos

08/10/2010 | 10h25
Em parceria com a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA), fornecedores de cana-de-açúcar e industriais do setor sucroenergético traçaram diretrizes para modernizar a Lei 4.870/65, feita para fortalecer o setor. “Agora, as propostas de reformulação se­rão apresentadas na próxima quarta-feira aos usineiros para que sejam aprovados e levadas ao Governo Federal co­mo sugestão de Medida Provisória ou Projeto de Lei”, afirmou o presidente da União Nordes­tina dos Produtores de Cana (Unida), Ale­xandre Andrade.


As alterações propostas são: reconhecimento das as­sociações de fornecedores de cana e suas entidades de clas­se como legítimas repre­sentantes dos produtores; discussão mais ampla com as unidades industriais para a for­mação de preço; reconhe­cimento do modelo Consecana (formado pelos sindicalistas, trata do preço da cana).


Os usineiros ainda defendem maior fiscalização de laboratórios e balanças; autorização para as associações de classe representarem os fornecedores nos contratos; e controle de qualidade do produto.


Fonte: Brasil Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar