OTC 2024

Firjan na OTC Houston: perfuração de poços destinados ao processo de produção de petróleo cresceu 33% em 2023

Conforme o levantamento “Números do Petróleo 2024 – Visão Rio”, análise da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, produção média nacional passou de 3,02 MM bpd em 2022 para 3,40 MM bpd no ano passado, aumento de 13%. Recuperação de reservas preocupa dada a baixa atividade na perfuração de poços exploratórios. Dados serão apresentados a partir de hoje na OTC Houston 2024

Redação TN Petróleo/Assessoria Firjan
06/05/2024 11:01
Firjan na OTC Houston: perfuração de poços destinados ao processo de produção de petróleo cresceu 33% em 2023 Imagem: Divulgação Visualizações: 310 (0) (0) (0) (0)

De 2022 para 2023 o número de novos poços destinados ao processo de produção de petróleo e gás no país subiu 33%, passando de 54 novos poços no ano anterior para 72 em 2023. Já a produção média passou de 3,02 MM bpd (milhões de barris dia) em 2022 para 3,40 MM bpd no ano passado, crescimento de 13%. Os dados integram o levantamento “Números do Petróleo 2024 – Visão Rio”, consolidado do Anuário do Petróleo 2023 - publicação da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) -, que serão apresentados a partir desta segunda-feira (6/4) na OTC Houston 2024, nos Estados Unidos, maior Conferência de Tecnologia Offshore do planeta.

O documento confirma o potencial do estado do Rio de Janeiro na produção de petróleo e gás no país. A revitalização dos campos maduros da Bacia de Campos, com a expansão da atividade e diversidade de produtores, começa a mostrar mais resultados. Em 2023, houve aumento de 17% nos volumes produzidos, alcançando média anual próxima dos 800 mil barris/dia. Destes volumes, 80% da produção foi em águas fluminenses, que contou com a entrada em operação de duas novas plataformas no campo de Marlim: FPSO Ana Nery e FPSO Anita Garibaldi.

Acesse os Dados Dinâmicos do Anuário do Petróleo no Rio 2023 no link https://www.firjan.com.br/firjan/empresas/competitividade-empresarial/petroleoegas/dados-petroleo.htm

Baixe aqui o relatório Números do Petróleo 2024 – Visão Rio no link https://firjan.com.br/publicacoes/publicacoes-de-economia/numeros-do-petroleo-visao-rio-3.htm#pubAlign

Também a Bacia de Santos, principal região petrolífera do país, aumentou em 12% a produção de óleo no passado, alcançando a média de 2,5 milhões de barris/dia. Nesta região, o estado fluminense responde por 90% do que é extraído. Com isso, em 2023, o Rio de Janeiro aumentou sua representatividade na produção nacional, alcançando 86% do volume total, com 2,9 milhões de barris/dia, dos quais 2,3 milhões barris/dia foram oriundos de campos no pré-sal.

“O Rio de Janeiro é o principal destino das oportunidades de óleo e gás do país. Além dos diversos benefícios economicamente e sociais que o petróleo atrai, precisamos cultivar os novos mercados relacionados à transição e integração energética a partir das expertises que já desenvolvemos, viabilizando, por exemplo, projetos de eólica offshore e hidrogênio no Norte Fluminense. Isso sem deixar de lado a renovação de nossas reservas de petróleo com campanhas exploratórias nas águas fluminenses, mas também nas novas fronteiras”, afirma o vice-presidente da Firjan, Luiz Césio Caetano (foto), que está à frente da comitiva fluminense em Houston.

O levantamento também destaca a necessidade de maior atenção quanto à reposição de reservas, dado que a atividade de perfuração de poços exploratórios segue em queda. Mesmo com o Rio reforçando seu potencial ao representar 75% dos poços de exploração perfurados em 2023, frente à 63% em 2022, os poços de exploração perfurados no país caíram de 11 para apenas oito.

O levantamento “Números do Petróleo 2024 – Visão Rio” ressalta ainda a arrecadação governamental em 2023, a partir da produção de petróleo no país. Em função do câmbio e dos preços do barril no ano passado, houve queda na arrecadação. Mas, mesmo assim, os números atingiram valores significativos, impulsionados pelo aumento da produção.

Os valores totais no país em royalties e participações especiais alcançaram a 2ª maior cifra da série histórica, com mais de R$ 93 bilhões. Dada a sua representatividade na produção e os impactos decorrentes da atividade petrolífera, o estado do Rio e os municípios fluminenses, entre participações especiais e royalties, receberam cerca de R$ 42 bilhões do montante total.

Conferência de Tecnologia Offshore - OTC

A atual edição contará novamente com a participação da Firjan SENAI SESI, em estande próprio no Pavilhão Brasil da OTC Houston. Parceria com a ApexBrasil, cuja atuação é divulgar o potencial do Brasil para o mundo, a federação fluminense apresentará às empresas internacionais os serviços oferecidos pelos Institutos de Tecnologia (ISTs) e de Inovação (ISIs) do SENAI e do SESI, os cursos de qualificação profissional, assim como as parcerias internacionais vigentes. 

Além de Caetano, integram o grupo fluminense o vice-presidente da federação Raul Sanson e empresários do mercado de óleo e gás. A edição da OTC 2024 também tem o retorno da Petrobras, com estande próprio. Assim, a delegação brasileira reforça a sua representatividade, investindo para continuar como a maior participação de representantes estrangeiros na principal feira de energias offshore do mundo. Conforme a ApexBrasil, 53 empresas expositoras estão na conferência prospectando novos negócios para o Brasil.

 

Mais Lidas De Hoje
veja Também
Sergipe Oil & Gas 2024
Fábio Mitidieri discute com Petrobras novas estratégias ...
23/07/24
Sergipe Oil & Gas 2024
Será inaugurado terça-feira (23/07), o gasoduto que inte...
23/07/24
Sergipe Oil & Gas 2024
Semana do Petróleo, Gás e Energia começa em Sergipe
23/07/24
Apoio Offshore
CBO assina com Equinor para operar PSV Delta Cardinal
22/07/24
Oportunidade
Subsea7 oferece diversas vagas de emprego onshore e offs...
22/07/24
Oportunidade
ICONIC desenvolve banco de talentos exclusivamente para ...
22/07/24
Fenasucro
Brasil terá 20 novas biorrefinarias de etanol de milho n...
22/07/24
Bacia de Campos
Sonda Valaris DS-17 fará a perfuração do projeto Raia no...
22/07/24
Combustíveis
No fechamento do semestre, os combustíveis mais caros fo...
22/07/24
Estudo
Coral invasor é resistente a compostos biocidas usados e...
22/07/24
Etanol
Anidro cai 0,98% após 5 semanas em alta; hidratado fecha...
22/07/24
Petroquímica
Petrobras e Braskem concluem testes de produto químico c...
19/07/24
Terminais
Vast e Vibra fecham acordo de 20 anos para movimentação ...
19/07/24
Gasodutos
SCGÁS: Primeiro semestre de 2024 é marcado por avanços n...
19/07/24
Pessoas
Cristiane Schmidt assume presidência da MSGÁS
19/07/24
Energia Elétrica
Com 5,7 GW instalados, expansão da matriz elétrica brasi...
19/07/24
Certificação
FPSO Bacalhau é primeiro no mundo a receber a notação DN...
18/07/24
Certificação
Porto do Açu Operações recebe certificação internacional...
18/07/24
Premiação
ComBio é premiada com Selo Verde de Sustentabilidade
18/07/24
Evento
Repsol Sinopec lança primeiro desafio para buscar soluçã...
18/07/24
Rio Grande do Norte
Exploração e desenvolvimento das Bacias da Margem Equato...
18/07/24
VEJA MAIS
Newsletter TN

Fale Conosco

Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.