acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Preços

Etanol sem vantagem nos estados

21/10/2009 | 09h30
Levantamento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aponta que, na semana passada, pela primeira vez no ano, o uso do etanol hidratado deixou de ser vantajoso em relação ao abastecimento com gasolina na maioria dos estados brasileiros. Os dados apontam que compensou mais ao consumidor utilizar gasolina nos postos de 14 estados, enquanto que o uso do álcool ainda é aconselhável em 11 estados e no Distrito Federal, se forem considerados os preços médios do combustível.


A vantagem é calculada considerando que o poder calorífico do motor a álcool é de 70% do poder nos motores à gasolina. Na semana anterior ainda era melhor utilizar o etanol em 17 unidades da federação. A mudança do cenário é explicada pelo fato de os preços médios do etanol hidratado subirem nos postos de 24 estados e no Distrito Federal, em comparação com a semana anterior. O preço recuou apenas em Pernambuco, com queda de 0,68% nos períodos e permaneceu estável em Roraima.


Segundo o levantamento, os estados onde a vantagem do etanol ainda foi mais significativa foram: Mato Grosso (preço do etanol é 49,23% do preço da gasolina), Goiás (58,14%), Tocantins (61,56%), São Paulo (62,61%), Paraná (64,19%), Mato Grosso do Sul (66,71%), Alagoas (67,22%), Pernambuco (67,48%), Rondônia (67,90%) e Rio de Janeiro (67,95%). Na Bahia, onde o preço do etanol correspondeu a 69,04% do da gasolina, e no Distrito Federal, onde a paridade foi de 69,12%, ainda era melhor abastecer com álcool na semana passada, mas os preços apresentaram altas no período. Se a tendência se mantiver, o cenário poderá ser diferente na nova avaliação da ANP .


Já a gasolina foi mais vantajosa em Roraima (preço do etanol é 80,13% do valor da gasolina), Amapá (80,01%), Amazonas (77,63%), Pará (77,41%), Rio Grande do Sul (75,33%), Espírito Santo (72,99%), Santa Catarina (71,96%), Piauí (71,74%), Rio Grande do Norte (71,73%), Maranhão (71,35%), Sergipe (71,30%), Acre (71,08%), Minas Gerais (70,81%) e Paraíba (70,64%). O Ceará, onde a paridade entre álcool e gasolina é bem próxima dos 70% (com 70,4%), pode ser considerado o único estado onde foi indiferente o uso dos dois combustíveis.


Fonte: Jornal do Commercio
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar