acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Oportunidades

Estimativa para os próximos anos já atrai executivos para o setor de petróleo e gás

26/08/2014 | 15h08

 

A ANTAQ abriu nesta segunda-feira (25) audiência pública para obter subsídios e informações adicionais ao aprimoramento do ato normativo aprovado pela Resolução nº 3.584-ANTAQ, que objetiva aprovar proposta de alteração à norma aprovada pela Resolução 3.274-ANTAQ, de 6 de fevereiro 2014, que disciplina a gestão portuária e a prestação de serviço portuário adequado e estabelece infrações administrativas.
A minuta do ato normativo está disponível no endereço eletrônico da Agência (www.antaq.gov.br) e as contribuições poderão ser dirigidas à ANTAQ até às 18 horas do dia 5/9/2014, por meio de formulário eletrônico também disponível no sítio da Autarquia, no link “audiência pública”.
Serão aceitas apenas as contribuições enviadas por meio do formulário eletrônico. Caso o interessado não tenha os recursos necessários para o envio da contribuição, poderá realizar a sua contribuição utilizando computador da Secretaria Geral da ANTAQ, no caso de Brasília, ou das Unidades Regionais da ANTAQ, cujos endereços estão disponíveis no sítio da Agência. 
 Audiência presencial
 Com o objetivo de fomentar a discussão e esclarecer eventuais dúvidas sobre este ato normativo, será realizada no dia 2 de setembro de 2014 audiência pública presencial, no auditório da ANTAQ, no endereço Ed. ANTAQ, térreo, SEPN - Setor de Edifícios Públicos Norte, quadra 514, conjunto E, Asa Norte - Brasília-DF.
A audiência presencial terá início às 15h e término quando da manifestação do último credenciado, sendo 16h o seu horário limite. O credenciamento será realizado no local, das 14h30 às 15h20. 
As contribuições recebidas pela ANTAQ serão disponibilizadas aos interessados na Internet, no sítio da Agência.
Novo sistema
A partir desta audiência pública, a ANTAQ está inaugurando uma nova forma de recebimento de contribuições para as audiências que tratem de proposta ou alteração de norma. De acordo com o coordenador substituto de Atos, Publicação e Assessoramento da Secretaria-Geral da Agência, Pablo Viana Souza, o novo sistema traz funcionalidades que facilitam o envio de contribuições.
“Antes era preciso acessar o sistema a cada contribuição. Com o novo sistema, é possível efetuar várias contribuições de uma única vez, emitir o comprovante do envio das contribuições e ainda realizar um cadastro de e-mail para recebimento de avisos sobre futuras audiências”, informou
Para o secretário-geral da ANTAQ, Joelson Miranda, por sua vez, além da maior agilidade, o novo sistema traz ainda mais transparência às audiências públicas realizadas pela Agência.

A desaceleração das empresas do setor de petróleo e gás nos últimos meses deve ser superada em 2015. A perspectiva se dá pelo volume da produção de petróleo previsto para o próximo período, uma meta de dobrar os barris até 2020 e triplicar até 2035, segundo a presidente da Petrobras, Graça Foster.

Além disso, muitas plataformas de perfuração e navios de produção que estão sendo construídos começarão a entrar em operação para atender a demanda.

Com a estatal brasileira apresentando problemas em seu fluxo de caixa, a fraca participação das operadoras internacionais, as chamadas International Oil Company, nas últimas rodadas de licitação de poços promovidas pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) também contribui negativamente para o desempenho atual do segmento. “O afastamento das grandes empresas de capital estrangeiro acaba ocorrendo por conta das mudanças no modelo licitatório”, analisa Karim Warrak, Director & Partner da Asap Recruiters, consultoria especializada em recrutamento e seleção de executivos.

No entanto, com a perspectiva de reversão para os próximos anos, o mercado já começa a apresentar incremento na demanda por profissionais qualificados.

Alguns subsetores chegam a passar ilesos à falta de investimento devido aos contratos de médio e longo prazo firmados em anos anteriores. A construção naval e os fornecedores de equipamentos submarinos de grande porte são exemplos dessas indústrias. “Com essa retomada, a força de trabalho tem investido em cursos técnicos para o setor. Pós-graduações em Engenharia Naval e de Petróleo, por exemplo, têm sido muito requisitadas”, comenta Warrak.

Nos últimos anos, muitos executivos de outros mercados, como mineração, construção civil, siderurgia, automotivo e aeronáutico têm migrado para o setor de petróleo e gás. “As expectativas das empresas estão voltadas a perfis profissionais que apresentem competências consideradas fundamentais, como saber lidar com pressão, ser analítico, organizado e ter flexibilidade”, ressalta Warrak.

Hoje, as principais demandas continuam se concentrando no Estado do Rio de Janeiro, com destaque especial para a região de Macaé. No entanto, muitos estaleiros em operação e outros em construção já aquecem outros mercados regionais, como o Sul e o Nordeste.

 



Fonte: Redação/ Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar