acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petrobras

Esclarecimentos sobre o abastecimento de gasolina de aviação

14/06/2019 | 17h44

A Petrobras informa que o abastecimento de gasolina de aviação está sendo normalizado e distribuído pelas distribuidoras e revendedores. A última importação descarregada no terminal de Santos no dia 7 de junho é suficiente para atendimento dos clientes por um período de três meses.

A unidade de produção de gasolina de aviação da Refinaria Presidente Bernardes em Cubatão (RPBC) encontra-se em parada para manutenção programada e implantação de projetos para melhorias operacionais, com previsão de retorno em dezembro de 2019. Enquanto perdurar a parada da unidade, a Petrobras suprirá o mercado com produto oriundo de importações por meio de tancagem contratada em Santos.

Para armazenamento da gasolina de aviação nos terminais instalados em Santos é exigida tancagem especial e autorização da Agência Nacional de Petróleo (ANP).

Desde o início das importações, a Petrobras vinha utilizando o Terminal da Granel Química Ltda. em Santos para armazenamento do produto. Entretanto, a área utilizada por esse terminal foi objeto de licitação pela Autoridade Portuária, tendo como vencedor outro armazenador, que naquele momento estava impedido de manter os serviços de armazenagem.

Tentativas da Petrobras de contratação de armazenagem adequada à movimentação desse produto em Santos não lograram êxito por falta de oferta. Desde o final de maio, a Petrobras tem trabalhado de forma contingencial, com anuência da ANP, em um terminal cuja configuração de tancagem apresenta algumas restrições para o abastecimento.

Neste último final de semana, registrou-se uma descontinuidade das entregas, impactando o suprimento ao mercado.

A Petrobras informa que já contratou uma nova armazenagem, que está em processo de homologação junto à ANP com previsão de início de operação para final do mês de junho, cuja configuração é mais adequada à movimentação do produto. Essa nova contratação permitirá a operação otimizada de descargas de navio em Santos, trazendo maior confiabilidade ao suprimento.

A Petrobras empenhará todos os seus esforços para que não se repita o problema do último fim de semana e reafirma seu interesse em continuar comercializando gasolina de aviação no mercado brasileiro, contribuindo, assim, para o desenvolvimento das atividades econômicas que utilizam este combustível no país.



Fonte: Redação/Agência Petrobras de Notícias
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar