Onshore

ENEVA declara comercialidade na Bacia do Parnaíba e na Bacia do Amazonas

Redação TN Petróleo/Assessoria
16/02/2024 09:57
ENEVA declara comercialidade na Bacia do Parnaíba e na Bacia do Amazonas Imagem: Divulgação ENEVA Visualizações: 741

A ENEVA informa aos seus acionistas e ao mercado em geral que apresentou à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a Declaração de Comercialidade das descobertas: Lago dos Rodrigues nos Blocos PN-T-66, PN-T-67A e PN-T-48A na Bacia do Parnaíba; Anebá nos Blocos AM-T-84 e AMT-85 e Silves no Bloco AM-T-85 na Bacia do Amazonas.

Foi solicitado à ANP que as acumulações de Lago dos Rodrigues, Anebá e Silves recebam os nomes de Gavião Vaqueiro, Tambaqui e Azulão Oeste, respectivamente.  O Campo de Gavião Vaqueiro foi o décimo segundo campo da Bacia do Parnaíba a ser declarado comercial pela ENEVA. Foram adquiridos 284 Km de linhas sísmicas 2D e perfurados 3 poços dentro do Ring Fence. A estimativa de gas-in-place (VGIP) da acumulação varia em 1,5 Bm3 (P90), 2,2 Bm3 (P50) e 3,3 Bm3 (P10). O Campo de Tambaqui foi declarado comercial após a perfuração de 4 poços dentro do Ring Fence. A estimativa total de gas-in-place (VGIP) varia em 1,6 Bm3 (P90), 3,6 Bm3 (P50) e 5,7 Bm3 (P10) e o total bruto de óleo e condensado varia em 8,8 MMBls (P90), 13,9 MMBls (P50) e 18,9 MMBls (P10). Azulão Oeste foi declarado comercial após a perfuração de 6 poços dentro do Ring Fence. A estimativa de gas-in-place (VGIP) da acumulação varia em 1,4 Bm3 (P90), 2,3 Bm3 (P50) e 6,1 Bm3 (P10). 

Mais Lidas De Hoje
Veja Também
Newsletter TN

Fale Conosco

Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.