acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Belo Monte

Empresas que investem em energia para consumo próprio terão 10% da hidrelétrica

12/07/2010 | 15h24
O diretor de Engenharia e Construção da estatal Chesf (Companhia Hidrelétrica do São Francisco), José Ailton, informou nesta segunda-feira (12) que a SPE (Sociedade de Propósito Específico), que será formada pelos vencedores do leilão da hidrelétrica de Belo Monte, deverá ter um total de 17 sócios.


Os representantes do consórcio Norte Energia, vencedor do leilão, devem entregar até terça-feira à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) a papelada para formalizar a empresa que será criada para construir e operar a usina.


Sem detalhar quais empresas vão entrar para a sociedade, José Ailton informou as linhas gerais da composição societária da futura SPE: os autoprodutores (grandes empresas que investem em energia elétrica para consumo próprio) deverão ter uma fatia de 10% da sociedade. Já os fundos de pensão terão aproximadamente 27,5%, as construtoras, cerca de 12,5% e o Grupo Eletrobras, 49,98%.


A fatia do Grupo Eletrobras no consórcio, que originalmente estava representado pela Chesf no leilão, será dividido entre três empresas do grupo: Eletronorte, Chesf e Eletrobrás.


No dia do leilão, o consórcio Norte Energia tinha um total de nove sócios. Contando com a entrega a outras duas empresas da Eletrobrás seriam 11 sócias. A novidade a ser divulgada amanhã é a entrada de mais seis sócios.


Desses, Ailton confirmou que entrarão pelo menos três fundos de pensão de estatais: Petros, dos funcionários da Petrobras; Funcef, dos funcionários da Caixa Econômica Federal; e Previ, dos funcionários do Banco do Brasil.


Segundo Ailton, a participação do fundo Petros será direta e de 10%. Já os outros fundos devem entrar como sócios indiretamente, por meio de empresas de engenharia das quais são sócias.


Também está prevista a entrada de novos autoprodutores além da Gaia, que já estava no consórcio original. José Ailton não deu os nomes, mas adiantou que duas empresas que estavam sendo cogitadas, a CSN e a Braskem, não devem aderir à SPE, pelo menos no primeiro momento.


Mesmo que não assinem originalmente a SPE, é possível que essas e outras empresas entrem posteriormente no negócio, comprando a participação de sócios.


OAS


Ailton disse ainda que a construtora OAS entrará como sócia na SPE que será formada pelos vencedores do leilão da usina de Belo Monte, no Rio Xingu (PA). Ele, porém, não informou se a OAS será também contratada para construir a hidrelétrica.
 

Originalmente, o consórcio Norte Energia tinha participação de sete construtoras e empresas de engenharia. Esse número subirá para oito, com a entrada da OAS, mas a participação societária das empresas do setor cairá dos 40% iniciais para cerca de 12,5%.


Pelas regras do edital, empresas do setor de construção não poderiam ter mais de 20% de participação na SPE.


Fonte: Agência Estado
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar