acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Gás Natural

Em Alagoas, rede de distribuição conta com sistema de monitoramento em tempo real

24/06/2016 | 10h46

Um dos investimentos da distribuidora alagoana de gás natural, a Algás, é em tecnologias que ofereçam segurança e atendimento eficiente para seus clientes. Nesse sentido, a Companhia desenvolveu um sistema de monitoramento e automação a partir do qual é possível acompanhar desde a pressão do gás na rede até o consumo de cada cliente monitorado.

Trata-se do Sistema de supervisão, aquisição e monitoramento de dados, conhecido como Sistema Supervisório da Algás, que disponibiliza todos as variáveis que envolvem a rede de gasodutos, a distribuição do gás natural e o volume de consumo dos seus clientes. É o que explica Paula Silva, engenheira da gerência de operações da Companhia.

“Com o sistema supervisório, é possível observar em tempo real a pressão, vazão, temperatura, a composição desse energético, dentre outras aspectos. Dessa forma, estamos analisando diariamente o serviço oferecido aos nossos clientes residenciais, comerciais, industriais e postos de combustíveis”, explica Paula.

Ainda de acordo com a engenheira, o programa possui um controle de alarmes de emergência com avisos instantâneos. “Quando o sistema identifica qualquer alteração que fuja dos padrões estabelecidos, a equipe da Algás é avisada de imediato por meio de alarmes e e-mails automáticos. Isso nos permite agir de forma mais rápida e eficiente”, informa.

A Companhia possui um mapeamento de toda rede de distribuição de gás natural, o qual mostra a localização das válvulas que estão distribuídas pelos mais de 50 bairros de Maceió. Em casos de emergências, os profissionais da Companhia podem identificar essas válvulas e bloqueá-las quando necessário.

De acordo com a Algás, outro importante mecanismo de segurança são as estações de regulagem e pressão, conhecidas como ERPs. Elas controlam a pressão do gás natural canalizado e são igualmente monitoradas pelo sistema supervisório.

Também é possível realizar o controle de odorização do gás natural de forma automática. “É através da adição dessa substância que as pessoas conseguem identificar se existe algum vazamento, pois o gás natural em si não tem cheiro”, finalizou Paula.

O gerente de tecnologia de distribuição do gás natural da Algás, Zilberto Medeiros, afirma que o programa de monitoramento foi planejado de modo a ampliar a segurança de todos os usuários do serviço.

“A segurança é um dos principais atributos para quem escolhe utilizar esse energético. Além das tecnologias e da modernização da distribuidora alagoana, o gás natural por ser mais leve do que o ar se dispersa rapidamente na atmosfera”, completa Zilberto.



Fonte: Assessoria Algás/Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar