acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Siderurgia

Divididos, bancos apontam lucro e prejuízo para CSN

13/11/2014 | 10h51

Analistas de bancos que acompanham a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) estão divididos sobre os resultados do balanço que a empresa deverá divulgar amanhã, antes da abertura do mercado, referente aos números do quarto trimestre. As projeções apontam desde um prejuízo de R$ 262 milhões, ante um ano atrás - caso do Morgan Stanley -, até um lucro líquido de R$ 212 milhões, na visão do Itaú BBA.

Para o Morgan Stanley, a companhia controlada pela família Steinbruch apresentou queda de 21% na receita líquida, estimada em R$ 3,7 bilhões, em relação ao mesmo trimestre do ano passado. E teve recuo de 26% no resultado operacional, medido pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortizações).

Conforme a projeção do banco, o Ebitda ficará em R$ 1,18 bilhão, comparado com R$ 1,52 bilhão de um ano atrás. Com isso, a margem terá queda de três pontos percentuais, para 30%.

Na última linha do balanço, o banco prevê prejuízo de R$ 262 milhões, ante lucro de R$ 500 milhões no mesmo período de 2013 e ganho de R$ 19 milhões no segundo trimestre de 2014.

Já a equipe de analistas do Itaú BBA - Marcos Assumpção, André Pinheiro e Daniel Sasson - em relatório, estima lucro líquido de R$ 212 milhões para a empresa no trimestre passado, o que representa queda de 58% ante o mesmo trimestre de 2013.

Eles observam em seu comentário que esperam a divulgação de vendas físicas estáveis em relação às do segundo trimestre, com 1,26 milhão de toneladas, mas um mix de venda mais fraco. Em relação ao volume do mesmo período do ano passado, que alcançou 1,53 milhão de toneladas, a projeção é de baixa de 17,6% na comercialização.

A expectativa do Itaú BBA para o Ebitda é de R$ 1,2 bilhão, 27% menor que o de um ano atrás. Apontam que a margem do negócio de aço, especificamente, caiu de 28% para 27%. Na margem consolidada, somando o resultado de minério de ferro, a expectativa é de queda de quase 6 pontos percentuais, para 29%.

Do segundo para o quarto trimestre, informam os analistas do Itaú BBA, os preços do minério caíram 11%. A previsão de embarques do produto mostra crescimento de 8,8%, para 8,3 milhões de toneladas, sobre o mesmo período de 2013 e de 15,7% ante o trimestre anterior.

A receita líquida da CSN prevista pelo banco indica declínio de 13%, para R$ 4,05 bilhões, quando se compara com R$ 4,66 bilhões de um ano atrás.

Já o banco BTG Pactual projeta retração de 9% na receita líquida (R$ 4,22 bilhões) e um declínio acima de 20% no Ebitda (R$ 1,09 bilhão), com margem consolidada de 26%. O lucro líquido previsto pelo banco é de apenas R$ 2 milhões no trimestre.

A prévia de resultado do Goldman Sachs aponta lucro líquido de R$ 133 milhões entre julho e setembro, uma retração de 74% sobre o desempenho de igual período em 2013. A estimativa é de R$ 1,16 bilhão para o Ebitda (33% inferior), com margem de 28% (decréscimo de 9 pontos percentuais).

A receita líquida de R$ 4,07 bilhão mostra recuo de 13% na comparação com terceiro trimestre do ano passado.



Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar