acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Indicadores

Custo da energia para a indústria sobe em três estados

09/12/2013 | 17h36

 

Dados divulgados pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) mostram que o custo da energia aumentou no Acre, Rondônia e Amapá, depois de três novos reajustes autorizados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).
O custo da energia para as indústrias de Rondônia sofreu aumento de 21,9% com reajuste das Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron), única distribuidora do estado. O custo da energia passou de R$ 309,70 por MWh em novembro para R$ 377,49 neste mês de dezembro. Para as indústrias do Acre, a alta foi de 1,1%, de R$ 323,92 por MWh para R$ 327,56, depois do reajuste da única distribuidora a atender o estado: Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre).
No ranking estadual, Rondônia saiu da 11ª para a 3ª posição entre os custos mais caros do país, atrás apenas de Mato Grosso (R$ 379,36) e Tocantins (R$ 403,91). Já o Acre, saiu do oitavo lugar entre os maiores custos para a nona colocação devido ao reposicionamento do estado de Rondônia.
No Amapá, o aumento foi maior, de 122,9%, já que a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) estava sem a aplicação dos reajustes tarifários homologados pela Aneel desde novembro de 2004, devido à condição de inadimplência da distribuidora com o setor elétrico. Com o reajuste atual, o custo de energia para as indústrias do Amapá passou de R$ 71,37 por MWh para R$ 159,05, mantendo-se, ainda assim, como o mais baixo do país.

Dados divulgados pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) mostram que o custo da energia aumentou no Acre, Rondônia e Amapá, depois de três novos reajustes autorizados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O custo da energia para as indústrias de Rondônia sofreu aumento de 21,9% com reajuste das Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron), única distribuidora do estado. O custo da energia passou de R$ 309,70 por MWh em novembro para R$ 377,49 neste mês de dezembro. Para as indústrias do Acre, a alta foi de 1,1%, de R$ 323,92 por MWh para R$ 327,56, depois do reajuste da única distribuidora a atender o estado: Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre).

No ranking estadual, Rondônia saiu da 11ª para a 3ª posição entre os custos mais caros do país, atrás apenas de Mato Grosso (R$ 379,36) e Tocantins (R$ 403,91). Já o Acre, saiu do oitavo lugar entre os maiores custos para a nona colocação devido ao reposicionamento do estado de Rondônia.

No Amapá, o aumento foi maior, de 122,9%, já que a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) estava sem a aplicação dos reajustes tarifários homologados pela Aneel desde novembro de 2004, devido à condição de inadimplência da distribuidora com o setor elétrico. Com o reajuste atual, o custo de energia para as indústrias do Amapá passou de R$ 71,37 por MWh para R$ 159,05, mantendo-se, ainda assim, como o mais baixo do país.



Fonte: Ascom Firjan
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar