acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petrobras

US$40 bi na Bacia de Santos

29/10/2009 | 10h29
O gerente de Exploração da Unidade de Negócio de Exploração e Produção da Bacia de Santos (UN-BS), da Petrobras, participou na última terça-feira (27) de um encontro na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, realizado pela Comissão de Defesa do Meio Ambiente da casa. Na ocasião, o executivo apresentou os investimentos previstos até 2013. Segundo ele a meta de produção do pré-sal da Bacia de Santos é de 1,8 bilhão de barris por dia em 2020.


A estatal foi representada no evento pelo gerente de Exploração, Márcio Naumann, e pela Coordenadora de Licenciamento Ambiental, Célia Aparecida de Barros, ambos da Unidade de Negócio de Exploração e Produção da Bacia de Santos (UN-BS).


Presidida pelo deputado estadual Chico Sardelli, o encontro teve também a participação dos deputados estaduais Roberto Massafera, Hamilton Pereira e Adriano Diodo.


Foram temas do encontro os projetos desenvolvidos pela Petrobras na Bacia de Santos e suas perspectivas, bem como os benefícios da exploração e produção do pré-sal para o estado de São Paulo e seus impactos sociais e ambientais.


Durante a plenária, Naumann apresentou aos parlamentares os investimentos previstos de US$ 40 bilhões na UN-BS até 2013, além da meta de produção 1,8 bilhão de barris por dia em 2020 no pré-sal da Bacia de Santos. Além disso, explanou sobre pólos de produção da Unidade da Bacia de Santos (Mexilhão, Merluza, Uruguá, Pré-sal e Sul), além de demonstrar as previsões de produção de cada um deles.
 
 
Sobre a área de Tupi, localizada no Polo pré-sal, Márcio informou que sua localização encontra-se a mais de 5.000 metros sob o fundo do mar, abaixo de uma camada de 2.000 metros de sal, em águas com profundidade de 2.140 metros. Tupi encontra-se a uma distância de cerca de 300 quilômetros do litoral do Rio de Janeiro e possui volumes recuperáveis estimados entre 5 e 8 bilhões de barris de óleo equivalente, com petróleo leve de ótima qualidade, além de gás natural.


Márcio também informou que a exploração na região demandará diversos equipamentos, como barcos de apoio, plataformas de produção e navios de grande porte. Além disso, ressaltou a necessidade de investimento pesado em automação, que tem como objetivo otimizar custos e aumentar a confiabilidade operacional das instalações de produção de petróleo e gás natural.


Finalizando, foram apresentados os projetos ambientais da Unidade, como o de Monitoramento Ambiental, o de Controle de Poluição, de Controle de Vazamento, de Comunicação Social e de Educação Ambiental para Trabalhadores, todos desenvolvidos na região da Bacia de Santos.


Segundo Márcio, essas iniciativas contribuirão para o desenvolvimento de toda cadeia de petróleo e gás nacional com o envolvimento e participação da sociedade e dos órgãos públicos.


Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar