acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Abiquim

Troca de boas práticas em saúde, segurança e meio ambiente acontece durante encontro com empresas do setor químico

16/04/2019 | 09h16

A Abiquim sediou o primeiro encontro entre os representantes dos polos industriais, que abrigam empresas do setor químico, no último dia 2 de abril. Participaram do encontro o diretor executivo da Associação de Empresas de Campos Elíseos (Assecampe), Jorge Rezende; o gerente-executivo do Centro de Integração e Desenvolvimento do Polo de Cubatão (CIDE), Valmir Ruiz; o superintendente de Saúde, Segurança e Meio Ambiente do Comitê de Fomento do Polo de Camaçari (Cofic), Aurinézio Calheira; o gerente-executivo do Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC (Cofip ABC), Francisco Ruiz; e o diretor executivo do Comitê de Fomento Industrial do Polo de Triunfo (Cofip RS), Sidnei dos Anjos.

Na ocasião os representares apresentaram a estrutura organizacional e as ações desenvolvidas por cada comitê. Segundo o gerente executivo do Cofip ABC, Francisco Ruiz, o objetivo do grupo foi criar uma pauta executiva, com temas comuns aos polos, que possam ser trabalhados conjuntamente, a partir da troca de experiências e da criação de oportunidades de utilizar ideias já desenvolvidas, de modo a abreviar a implantação, salvaguardando sempre as condições de cultura locais.

A assessora Técnica da Comissão de Gestão do Atuação Responsável da Abiquim, Yáskara Barrilli, participou da reunião e apresentou o trabalho desenvolvido pela comissão e ressaltou a importância dos trabalhos nos Núcleos de Multiplicação como forma de difundir as boas práticas entre as empresas de cada região e das ações junto aos órgãos ambientais e corpo de bombeiros para a valorização do Programa Atuação Responsável®.

Segundo Francisco Ruiz, os polos brasileiros têm características parecidas como: comunidades e vizinhos no entorno das instalações; relacionamento com o poder público; legislações federais, estaduais e municipais; melhores práticas de segurança, saúde e meio ambiente; sinergia nos negócios.

Novos encontros entre representantes dos polos industriais serão realizados para novas discussões sobre esses temas, por meio de vídeo conferência.

"Diferentemente do que praticam os clusters industriais químicos europeus, que tratam mais de negócios e da cadeia de valor, e estão totalmente integrados ao CEFIC (European Chemical Industry Council), os nossos Comitês e Associações têm foco maior em saúde, segurança e meio ambiente, o que está muito certo, mas pouco interagem entre si formalmente, não se aproveitando às vezes das experiências vitoriosas de um grande Polo, como o que o Cofic representa, e nem da grande experiência do Processo Apell, da Assecampe, por exemplo. Além disso, alguns conglomerados industriais químicos brasileiros ainda não têm um estatuto e uma associação local que os represente, o que dificulta que o setor nas questões locais de seus Polos possa, junto com a Abiquim, defender e participar de questões relativas à cadeia de valor e da interação com as comunidades e poder público de seus municípios e estados", finaliza Francisco Ruiz.



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar